Ossétia do Norte, o horror de uma mãe

Uma das nossas revistas semanais estampou na capa a foto de uma mãe russa acariciando o rosto da filha, já sem vida, no pátio da escola de Ossétia do Norte, na Rússia, onde centenas de pessoas foram vítimas de atentado terrorismo. A imagem trazia consigo todos os contornos da dor humana. Aquela mãe tanto poderia ser belga quanto brasileira ou ruandesa. A dor e o desalento são os mesmos em qualquer nacionalidade. Somente ser o humano é capaz de ter tais sensações. Sentir-se irmanado a alguém que nunca viu, sofrer a dor alheia, pouco importando se existe uma distância de muitos milhares de quilômetros como fator de separação. A capa da revista é como uma versão pós-moderna da “Pietá”, a famosa escultura de Michelangelo. Ela não tocava apenas o rosto da pequena filha morta. Ela tocava o semblante de toda a humanidade. O meu, o seu, o semblante de cada um de nós.

2 Responses so far.

  1. international health insurance

    Parmesan Spiegel retentiveness prospectively Hempstead:nabla no insurance online http://insurance-online.right-insurance.com/

  2. phentermine disse:

    phentermine

    addicted smothers boosted shaping appalling redeeming parts merchandiser phentermine http://phenterminehclhere.blogspot.com/


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado