A Organização Internacional do Trabalho, das Nações Unidas, divulgou pesquisa informando que no Brasil existem cerca de 482 mil menores empregados em serviços domésticos. Trata-se de crianças sob exploração, algumas trabalhando em condições arriscadas. No mundo, nessas condições sobrevivem cerca de 10 milhões de crianças submetidas a formas ocultas de exploração, freqüentemente envolvendo maus-tratos, riscos à saúde e violência. Isso quer dizer que temos um grande número de crianças que ao invés de participar de atividades de socialização, de brincadeiras e de ter tempo para o estudo, passam o dia trabalhando para garantir seu sustento ou de sua família. Elas trabalham na agricultura, nas carvoarias, pedreiras, canaviais, fábricas de calçados, oficinas mecânicas, no tráfico de drogas, nos lixões, na prostituição, pedindo dinheiro nos semáforos e esquinas, o que traz conseqüências danosas para o seu desenvolvimento físico e psicológico. Esta é uma situação crítica, pois o que fazemos com nossas crianças hoje determina o que será nosso país amanhã.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado