Milhões sobrevivem abaixo da linha da pobreza

Abaixo da linha de pobrezaA Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal), órgão vinculado à ONU, afirma que a América Latina terá dois milhões de pessoas a menos vivendo abaixo da linha da pobreza neste ano. Mesmo assim, 224 milhões de pessoas (43% da população da região) ainda continuarão vivendo com renda insuficiente para as necessidades básicas, segundo a comissão. Em 2003, 226 milhões de pessoas viviam nessa condição na América Latina. A boa notícia é que essa é a primeira queda desde 2000. Vivemos no mundo das disparidades. Afinal, quase 98 milhões de latino-americanos (ou seja, 18% da população) são definidos como extremamente pobres. Essas pessoas não conseguem comprar alimento suficiente mesmo utilizando todos os seus proventos. Como vemos, a questão da pobreza no mundo é um dos maiores desafios a serem enfrentados no século XXI.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado