Depende do olho do observador…

O pai de André ficou de levá-lo a um buffet para a festa de aniversário de seu amigo de Escola, Bruno. Como a festa começava às 4 da tarde, ele resolveu levar o André às 3 e meia e decidiu assistir um filme naquelas duas horas. Termina o filme, o pai vai ao buffet pegar o filho. Toca a campainha, recolhe o garoto e entram no carro. O pai pergunta:

— Tava boa a festa André?

Ele responde:

— A festa tava boa, só que você errou de bufê. Era aniversário de uma menina que eu nunca tinha visto na vida. Mas foi legal. Ajudei até o mágico. O nome dela é Andréa!

Imaginemos, agora, uma situação dessas se temos mais idade! Se fossemos adolescentes, logo diríamos que pagamos o maior mico. E se tivéssemos um pouquinho mais de idade, provavelmente ficaríamos emburrados pelos próximos três dias. As crianças nos ensinam que nem tudo que é ruim é 100% ruim. Depende do olho do observador…


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado