Grafite: não ao racismo nos esportes

GRAFITE DENUNCIA RACISMOA prisão do jogador argentino Leandro Desábato deu o que falar. Ele ficou 37 horas preso em uma delegacia de São Paulo por ter usado expressões racistas ao se dirigir ao jogador Grafite. Isso foi durante o jogo do São Paulo contra o Quilmes, da Argentina. Mas muito além do ocorrido, que teve repercussão internacional, há que se louvar o episódio pelo simples fato de ter trazido à luz a questão racial. Muito já foi dito sobre o racismo no Brasil. Leis existem para proibir a discriminação racial, e o grande fato novo é que a lei começou a, digamos, pegar. De que adiantam leis que tratem o racismo como crime se estas não são implementadas, colocadas em ação? E também há o lado educativo. Os jogadores se conscientizam, a partir do episódio Desábato, que lei é lei, com sua aplicação independente de o crime ter sido cometido em ambiente fechado ou em um campo de futebol. Discriminar alguém por causa da cor da pele é crime. E crime se trata com cadeia. Obviamente, depois do episódio surgiram outras versões, o argentino disse que não falou o que teria falado e buscou incriminar Grafite com acusações de que ele teria feito provocações antes do jogo. O tempo esclarecerá. O que não se pode contemporizar são atos que tragam em si o bacilo do racismo.

5 Responses so far.

  1. Robson Luiz disse:

    Bom o que eu acho,e penso sobre isso é que ,somos todos iguais não importa a cor ,raça,
    o lugar onde vive.
    O que demostram com o RACISMO é que estão abaixo do grau dos seres irracionais…como um ser que se diz racional é ” RACISTA ” somos seres iguais………é isso ai GRAFITE todos estamos te apoiando!!!

  2. luana disse:

    o grafite eu acho d+++++++

  3. Juliene Falcão disse:

    Acredito que toda a questão que envolve o racismo, não é novidade para o Brasil, onde há inúmeras pessoas que convivem com essa realidade diariamente. Seja pela cor, por uma deficiência ou até mesmo pelo cabelo ser “enrolado”, nariz grande ou…. qualquer coisa do tipo! Afinal todas essas questões constituem o racismo, uma forma de preconceito racial.
    A C.F/88 garante como direito fundamental ou cláusula pétrea, esse direito da igualdade, e portanto da não discriminação.

  4. greco-romano disse:

    Bom dia e boas festas.Para começar,discordo absolutamente da noção de “racismo” que va exa propõe.Existe uma coisa chamada Racialismo,que preconiza salvaguarda da estirpe racial á qual a pessoa pertence.Tal defesa deve ser feita a todo o custo,e sem reservas,sob pena de ver desaparecer a identidade cultural de uma nação.Sou Português,herdeiro de um grandioso passado histórico,e vejo a identidade cultural e étnica do meu país a ser submergida lentamente por vagas de imigração estrangeiras e estrnhas á cultura nacional Portuguesa.Sou 100% contra a mistura racial,porque considero perigosa no sentido em que desvirtua a verdadeira essência do individuo,transformando-o num híbrido sem referências e despersonalizado.Atenção que isto não tem nada a ver com o Hitler nem com o Nazismo,não fiquem a pensar isso.Não!Ser racialista-identitário é proteger a identidade cultural nacional,amá-la e continuá-la.Está provado que a miscigenação é uma das causas do estado em que se encontra o Brasil e outros países da América Latina.Isto é um facto consumado!Não há nada a fazer,é suficiente ver a realidade da América Latina e compará-la com países de predominância caucasóide para se chegar a esta conclusão.Toda a gente tem o direito á vida,sim senhor,mas separadamente,de acordo com as suas especificidades étnicas e culturais.É isso que os Identitários europeus defendem e crêem.
    Termino com votos de um Feliz Natal e um próspero Ano Novo.

    P.S.Aproveitem para visitar este excelente blog português,onde se debatem assuntos de interesse como o que eu postei.Aqui vai:http://gladio.blogspot.com

  5. greco-romano disse:

    Eu acho que vou ser mal interpretado ao expor as minhas ideias sobre esta assunto.Não acredito na tão propalada “fraternidade de raças”,nem nos “benefícios” da mestiçagem.Essa mesma mestiçagem é absolutamente prejudicial para o progresso das nações.Se duvidam de mim,olhem á vossa volta,vejam o estado em que estão não só vocês,brasileiros,mas o resto da América Latina.Os contactos raciais redundaram em grande miscigenação,que bloqueou o progresso do Brasil e criaram situações e cenários de terceiro-mundo.
    É um facto,meus senhores:quantas mais raças diferentes coabitarem no mesmo espaço geográfico,mais problemas e tensões sociais se verificam.
    Estudos de investigadores com créditos firmados,como James Watson,Chamberlain ou Gobineau provaram a inaptidão de certas raças,como a negra,para o progresso tecnológico e construção económica e jurídica de um país.Basta ver como está a África actual:um completo caos,com guerras civis e morticínios terríveis.
    Não me venham agora chamar de racista,nem de nazi,eu não sou nada disso:sou Identitário,sou pela preservação da estirpe,no caso,caucasóide,e defendo a separação total das diferentes raças do Mundo,no seu próprio espaço.Acreditem que era a melhor forma de evitar muitos problemas.
    Feliz Ano Novo.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado