Movimento dos Sem Tela, o outro MST

MOVIMENTO DOS SEM TELADos 180 milhões de habitantes do Brasil, cerca de 25 milhões de brasileiros acima de 16 anos já acessam a Internet. É o que leio em uma pesquisa realizada pelo Datafolha em 2005. Por si só, são dados que merecem comemoração. Afinal, grande parte da população brasileira é de pobres, analfabetos, semi-analfabetos. Lembro que, ainda em 1996, um amigo de Natal, o Roberto Monte, falava-me da criação de um novo MST – seria o “Movimento dos Sem Tela”. O ponto é que o Brasil precisa acelerar a inclusão digital. Se no passado analfabeto era quem não sabia ler nem escrever, hoje é analfabeto quem não sabe ou não pode acessar a rede mundial de computadores, a Internet. Isso quer dizer que também podemos medir a exclusão social no país de acordo com a quantidade de pessoas com ou sem e-mail. Afinal, acessar a Internet significa poder expressar amplamente a opinião, protestar contra a violação de direitos, seja na esfera pública ou na esfera privada. De certa maneira, quem acessa a grande rede tem condições de entrar diretamente em contato um ministro de Estado, um senador ou um deputado federal, dispensando qualquer intermediário. Lutar para que todos possam acessar a Internet, dispor de um correio eletrônico, é uma maneira de se promover a cidadania.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado