Referendo sobre venda de armas no Brasil

Venda de armasO presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Carlos Velloso, afirmou nesta semana que, se o Congresso Nacional autorizar até o final deste mês a realização de um referendo sobre a proibição da venda de armas de fogo no país, ele poderá acontecer no próximo dia 23 de outubro. O projeto de lei sobre o referendo foi aprovado pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara e espera a liberação da pauta para ser votado pelo plenário. O ministro do Supremo, Carlos Velloso disse que já tinham pessoas afirmando que “já estaria sepultado o referendo tendo em vista a necessidade de se observar 150 dias para o fechamento do cadastro de eleitores mas, examinando melhor a questão, concluímos que não.” A idéia do referendo é que os eleitores de todo o país respondam à seguinte pergunta na consulta popular: “O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?” Durante o referendo, defensores e opositores da proibição da venda de armas terão espaço em rede nacional de rádio e TV, para defender seu ponto de vista. O debate vai esquentar, mas uma coisa é certa, a democracia sai fortalecida pois o povo será ouvido. Afinal, é o próprio povo que reclama medidas urgentes para estancar a onda de violência que assombra boa parte de nossas cidades. Voltaremos a este assunto.

One Response so far.

  1. Ivo Samel disse:

    Infelizmente o NÃO ganhou, também as fábricas de armas. Perdemos todos nós com mais armas e munições nas ruas. De que adianta ter arma em casa se em 90% dos casos seremos tomados pelo fator surpresa e não poderemos usar a arma. E então, mais uma arma nas mãos dos bandidos.
    E quantas crianças irão morrer por causa de uma arma de fogo mal guardada em casa.
    Pobre Brasil.
    Ivo Samel


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado