‘Você tem troco para R$ 10,00?’

Meu filho quando tinha 12 anos de idade saiu para comprar pães. Meia hora depois voltou nervoso. Perguntei se havia acontecido alguma coisa. Ele me disse que um rapaz havia corrido atrás dele, havia lhe jogado no chão e, ameaçador, havia exigido R$ 1,00. Meu filho, inocente, respondeu ‘Você tem troco para R$ 10,00?’ Era um assalto. Este é apenas um caso típico da insegurança que marca nossos dias. Saímos de casa, mas nem sempre estamos seguros de que iremos voltar em segurança. Caminhar por ruas iluminadas, ter atenção redobrada nos sinais de trânsito e estarmos sempre acompanhados são exemplos de pequenas medidas que podemos tomar para nossa proteção. Afinal, o bem mais precioso a ser protegido é o nosso direito à vida. Esta é uma questão de direito.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado