A gente nunca sabe se o escritor inventou tudo

Li no site do Unicef, na internet este ótimo texto sobre o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry. Ele criou em 1943 uma história que vem cativando desde então todos que a lêem. O herói dessa história é o Pequeno Príncipe, um personagem sensível que tem um jeito todo especial de contar as coisas e vem de um planeta diferente do nosso. Já pensou como deve ser morar num lugar tão pequeno que para ver um maravilhoso pôr-do-sol várias vezes por dia basta mudar a cadeira de lugar? Esse lugarzinho minúsculo era o planeta do Pequeno Príncipe. Toda manhã ele saía de casa para cuidar de seu tesouro, uma rosa muito bonita, e apagar vulcõezinhos. Ele conta tudo sobre sua vida para um aviador que faz um pouso de emergência em pleno deserto, onde eles se encontram. Uma das partes mais famosas do livro é a idéia de amizade que o Pequeno Príncipe explica ao aviador. Na verdade, uma raposa lhe havia ensinado: para fazer uma amizade, você tem de conquistar a pessoa, cativá-la. Mas não basta só isso, pois “tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. Além de escritor, Saint-Exupéry era também aviador profissional. Será que ele teve alguma experiência parecida? Afinal, em literatura a gente nunca sabe se o escritor inventou tudo ou se ele viveu alguns dos acontecimentos da história.

One Response so far.

  1. great blog, keep it comming.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado