A Organização Internacional do Trabalho, das Nações Unidas, divulgou pesquisa informando que no Brasil existem cerca de 482 mil menores empregados em serviços domésticos. Trata-se de crianças sob exploração, muitas delas trabalhando em condições arriscadas. No mundo, sobrevivem em tais condições cerca de 10 milhões de crianças, que são submetidas a formas obtusas de exploração, frequentemente envolvendo maus-tratos, riscos à saúde e violência. Isso quer dizer que temos um grande número de crianças que, ao invés de participar de atividades de socialização, brincadeiras e com tempo para o estudo, passam o dia trabalhando para garantir o próprio sustento ou da família. Elas trabalham na agricultura, nas carvoarias, pedreiras, canaviais, fábricas de calçados, oficinas mecânicas, no tráfico de drogas, nos lixões, na prostituição, pedindo dinheiro nos semáforos e esquinas, o que traz consequências danosas para o seu desenvolvimento físico e psicológico. Esta é uma situação crítica, pois o que fazemos com nossas crianças hoje determina como será nosso país amanhã. As pessoas que tiverem conhecimento de crianças nessa situação de risco não devem hesitar, e sim denunciar ao Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente da cidade onde moram.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado