A vontade compulsiva de fazer compras

A doenca do ConsumismoComida, exercício e compras, entre outras atividades consideradas normais e rotineiras, vêm se transformando na principal causa de preocupação das pessoas que se consideram “viciadas” em algumas delas. Para psiquiatras, psicanalistas e antropólogos ouvidos pelo jornal Folha de São Paulo, mudanças sociais nas últimas décadas e o próprio avanço da medicina ajudam a explicar o fenômeno. Estaríamos vivendo em uma nova era, na qual o que tradicionalmente se chama de “vício” ganhou maior amplitude, novos diagnósticos. Passou também a despertar crescente interesse de terapeutas, da indústria farmacêutica, da sociedade e também de governos. “Vício” é uma palavra em geral evitada pelos especialistas, por sua conotação moral negativa. Eles preferem o termo “dependência”, quando se trata de drogas, e “compulsão”, para designar distúrbios como a desenfreada e repetida “vontade” de fazer compras (consumismo). O problema não está em querer consumir, mas em viver quase que exclusivamente para isso. Aqueles que são pais sabem do que se trata. Nossos filhos acabam se tornando os maiores “marqueteiros” do consumo desenfreado. Uma educação que favoreça comportamentos saudáveis parece ser um dos grandes desafios dos dias que correm.

3 Responses so far.

  1. Hilma Khoury disse:

    Parabéns pela matéria! Tema atualíssimo e de indiscutível relevância! Gostaria de ver mais sobre o assunto.

  2. Dad disse:

    Mas o pior é que não se trata só da geração dos nossos filhos. Quantos de nós, falo como mulher que sou, não se sentiu muitas vezes atraida para comprar porcarias que de nada servem e, depois de ter pago, só para se distrair de si mesma, do seu cansaço da vida rotineira do trabalho, das canseiras que nem dão para pensar se é bonita ou feia, apetecível ou indesejável, acaba por ficar furiosa do acto consumista que acabou de consumar! O consumismo ensinou-nos esta nossa nova forma de nos abstrairmos de nós mesmos e querer o que já temos ou o que inventamos que precisamos no momento…o pior é quando acordamos e percebemos que aos poucos compramos de tudo para esquecer dos problemas mas sobretudo para nos alhearmos de nós próprias… e que acabamos por ser parte do complot e do mau exemplo (casa de pais, escola de filhos) que dá o mote aos maus hábitos que depois os nossos filhos ganham… este assunto exige muita reflexão, realmente… e às vezes mesmo cadeira de psicólogo…

  3. selma disse:

    tenho uma cunhada que além de casca grossa tem mania de comprar comida. o dia inteiro fica na cozinha fazendo lambança provando comida daquele jeito sabe colocando o feijao na palma da mao e lambendo e meu irmao pediu para eu dar umas aulas de etiqueta pra ela e a casa dela é uma bagunça total todos os varais tem roupa enxugando e nao se sabe se a roupa é usada ou nao. qual livro voce me recomenda para eu dar o inicio da conversa com ela.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado