Índios querem ser ouvidos

Todos aqueles que têm se dedicado à proteção dos direitos humanos das populações indígenas conhecem bem as dificuldades envolvidas nessa tarefa. O dilema crucial criado entre as posturas paternalistas ou românticas e a exploração e perseguições impiedosas aponta para a necessidade de novas formas de atuação, que ajudem os próprios indígenas a reconhecerem seu valor e a terem voz e força para defender seus direitos. O que os povos indígenas desejam é tão somente o direito de serem ouvidos. Escutemos, pois, os índios. Marçal, da Tribo Guarani, disse que “somos uma nação subjugada pelos potentes, uma nação espoliada, uma nação que está morrendo aos poucos, sem encontrar o caminho, porque aqueles que nos tomaram esta pátria não têm dado condições para nossa sobrevivência”. Tatanga Mani, da Tribo Stoney, disse que “éramos um povo sem lei, mas nos dávamos muito bem com o Grande Espírito, criador e legislador de tudo. Vocês, brancos, diziam que éramos selvagens. Vocês não entendiam nossas preces e nem procuravam entender. Quando cantávamos para o Sol, a Lua ou o Vento, diziam que estávamos adorando ídolos. Sem compreender, nos condenavam como almas perdidas, só porque nossa forma de adoração era diferente da de vocês.”

One Response so far.

  1. Descaso humano 15/9/2005 11:51

    Eles são totalmente despreparados, indefesos á essa explosão capitalista, materialista, desumana!! Sem apoio, sem leis que os favoreçam !Estão sendo corrompidos pelo próprio sistema, que seria de preservar a cultura, os costumes, as terras seculares e suas próprias vidas. Isso acontece?


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado