Mendigos passam a fazer parte do cenário

MendigosFalemos da proximidade do Natal. Um tempo para fazermos um balanço do que temos feito de nossas vidas. Tempo de luzes e cores, de almoços e jantares em família, de programas especiais na televisão. Trocas de presentes, amigos ocultos, “caixinhas” para os carteiros e para os porteiros dos edifícios, e também para o pessoal que deixa a cidade limpa. Esse é o mundo em que afortunadamente vivemos. Mas existe um outro mundo, aparentemente submerso, onde pessoas mendigam esperança nos sinais de trânsito, crianças fazem malabarismos enquanto o sinal está fechado. O sinal abre, os carros avançam, mas para esses improvisados atores de nossa realidade social, o sinal da vida continuará fechado. Nos corredores de muitos hospitais mães estarão com o coração saindo pela boca só de pensar que seu filho ou filha corre risco de morte. Que neste Natal possamos – com muito custo, é verdade – renovar uma consciência tranqüila dentro da gente. E que encontremos um tempinho para reafirmar nossas intenções de sempre lutar pelo belo, pelo justo e pelo bom. Não esqueçamos que a força de uma corrente é medida pela força de seu elo mais fraco.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado