O fenômeno imigratório a todo vapor

IMIGRANTESO fenômeno imigratório sempre esteve presente na história da humanidade. Quando surtos imigratórios tomam novo impulso, são sintomas de grandes transformações em processo, e na iminência de concretização. Alguns dados chamam a atenção. Impressiona a constatação do rápido aumento, no mundo inteiro, da população imigrante. Em 1960, as estatísticas apontavam a existência de 76 milhões de imigrantes. No ano 2000, esse número já era de 175 milhões. A América Latina sempre foi destino de inúmeros imigrantes. Agora, cresce de forma cada vez mais célere o número de latino-americanos que saem de seus países em busca de sobrevivência. Em 1990, eram 8,4 milhões. Atualmente, já são 20 milhões de latino-americanos que vivem em outros países. A busca da sobrevivência é sempre o motivo maior dos imigrantes. Para alguns países, como El Salvador, a remessa de imigrantes já é a principal receita do governo. O México é o país que mais recebe dinheiro dos imigrantes, chegando a 15 bilhões de dólares em 2003, quantia só superada pela exportação de petróleo. As imigrações denunciam a injusta desigualdade social – que hoje aumenta no mundo –, cuja superação se torna cada vez mais urgente, caso queiramos um futuro de convivência harmoniosa entre continentes e países.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado