Resta-nos optar pela utopia

Optando pela utopiaPois é, vivemos numa sociedade materialista e consumista, onde o bem-estar atingido em parte considerável do globo tem sido atribuído ao sucesso da sociedade de mercado, regida pelo capitalismo turbinado que percorre o planeta como um cometa (seria o velho Halley?), anunciando, por onde passa, desde as previsões do tempo até os índices das bolsas de valores. Mal sabíamos nos anos 70 que a canção Casa no Campo, do Zé Rodrix, permaneceria atual por tanto tempo. Isso mesmo: desejar uma casa no campo, onde se pudesse “ficar do tamanho da paz, ter um filho de cuca legal, ver a esperança de óculos e poder colher com amor a pimenta e o sal.” Nada mais diferente do que vivemos hoje em dia, não é mesmo? A grande diferença hoje é que pensar um mundo melhor parece coisa de sonhadores, de utópicos incansáveis…. mas, existirá alternativa melhor?

2 Responses so far.

  1. Maria do Carmo disse:

    Pensar num mundo melhor, ético e humano, onde não haja lugar para a ganância e que a misericórdia seja uma palavra comum e sentida por todos…isso é coisa de sonhadores. Tenho me sentido uma verdadeira “ET” neste mundo…com aquela sensação de que não estou falando a mesma língua dos outros.
    Mas insisto em sonhar, em acreditar, em ser generosa, em ter atitudes de paz, em exercitar a misericórdia….

  2. osmar mendes disse:

    Comentário oportuno e bem escrito.

    Gosto de ler seus artigos. Continue assim, produtivo e objetivo.
    Seu leitor regular,
    Osmar Mendes


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado