Tempo desperdiçado com o que não podemos mudar

Há poucos dias escrevi sobre o tempo desperdiçado com coisas que não podemos mudar. Naquele dia, discutiu-se o que não podíamos mudar: o que já havia passado. Hoje, falemos sobre outra forma de desperdiçarmos nossas horas, nossos dias, semanas. É quando insistimos em mudar os outros. Pensamos assim: “a escola seria muito melhor se o professor Carlos mudasse sua forma de ensinar”, ou “meu trabalho renderia muito mais se minha chefe fosse mais compreensiva e competente”. Outras vezes pensamos que nossa cidade seria melhor se o poder público investisse mais em saneamento básico, e menos em publicidade. Enfim, a lista de coisas que gostaríamos de mudar é das mais extensas. O ponto é que queremos sempre mudar o que não se encontra inteiramente ao nosso alcance. Claro que, quanto à nossa cidade, podemos através do voto demonstrar nossa aprovação ou desaprovação. Mas, de fato, podemos mudar apenas a nós mesmos. E não os outros. Isso sim depende inteiramente de nossa força de vontade, de nossas atitudes e ações.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado