Todo menor abandonado é abandonado por quem?

Desde o brutal assassinato de sete meninos de rua no Rio de Janeiro, em 21 de julho de 1993, o Brasil parece ter acordado para o drama de nossos menores abandonados. Estatísticas apontaram que em 1999 mais de quatro mil dessas crianças foram assassinadas de forma violenta em todo o país. Quando encaramos a questão das crianças de rua, a primeira pergunta é: “todo menor abandonado é abandonado por quem?”. A resposta: tanto pode ser pelos pais, que lhes concederam a vida, quanto pela sociedade que, apesar de ter instituições sólidas, contar com recursos públicos proveniente dos impostos que pagamos, aceita conviver com uma legião que cresce assustadoramente, a das crianças que nascem, vivem e morrem nas ruas. Shoghi Effendi afirmou que o maior patrimônio de uma nação é seu povo. E dentro do povo certamente o bem mais precioso é a criança, pois ela entesoura as promessas do futuro. Se a infância é abandonada, o futuro torna-se incerto. Uma menina de rua é alguém que teve a sua cidadania subtraída, seqüestrada. Um menino de rua é um pedaço de cada um de nós. Enquanto dormimos no conforto de nossas casas, nesse mesmo instante crianças se agasalham com caixas de papelão, tremem de frio e morrem de fome. Somos todos nós, governantes e governados, responsáveis pela solução do drama diário dos meninos de rua.

7 Responses so far.

  1. alfa beto da silva disse:

    o texto é muito bom, porém devo fazer algumas observações:
    é um texto ciêntífico e você foi muito emotivo;
    algumas informações sem nexo;
    e principalmente, o preconceito de gênero evidente no texto.

  2. bruna patricia silveira disse:

    bem eu gostei muio so texto eu ate o imprimi pra mim,rsrsrsrs!
    esse texto vc lê e tok la no fundo do coração qr dizr pelo menos no meu foi.esse texto e pra vc ler e refletir muito sobre ele…….
    bem e isso q eu acho pois eu so tnho 14 anos e acho erradisimo existir menor abandonado no ano de 2007/2008…….
    creio q os politicos deveriam sentir vergonha por nosso estado de klamidad mas sentir vergonha naum adianta nada o q adianta e fazr alguma coisa e isso vai demorar!!!!!!!

  3. camila bloom disse:

    é..ta me dando uma ideia pra fazer a redação no colegio..
    muito obrigada ao autor desse texto..
    adorei a parte..
    a infancia é nosso futuro..mas se a infancia é abandonada..
    o futuro é incerto..”
    muito bom mesmo…
    merece premio..
    um gremmy..rsrs tchauu pessoall

  4. é… muito bom saber que todos nos somos fiscais públicos´´e cabe acada um´fazer a sua parte´para defender o bem comum!!!!!! o futuro da nação.as crianças………

  5. FRANCIO CAMPOS MOREIRA disse:

    Desabafo.

    Quando todos fecham os ollhos a triste realidade exposto no texo, se voce abrir os seus e tentar fazer a diferença sera discriminado e taxado como louco, lhe perguntaram o que voce tem com isso, ate mesmo a justiça seu ultimo recurso nao vai consequir etender seu ato pelo proximo, ou seja seu ato de estender a mao pelo menor.

  6. vanda da costa disse:

    Muito bom este texto, com mais divulgasão pode mudar muitas coisas lutar sempre fraquejar nunca beijos.

  7. Jeane disse:

    Gostei muito, pois percebi que muitas vezes as pessoas reclamam muito, que esta faltando alguma coisa, sempre que comprar o mais caro, enquanto isso, tem outras que não tem nada pelo fato de serem abandonados pelos pais e muitas vezes a sociedade também ignora ainda mais se for negro. Dessa forma também a sociedade ajuda a desvalorizar as pessoas abandonadas.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado