Trabalhadores forçados no mundo: 12,3 milhões

escravos 04Cerca de 1,3 milhão de pessoas na América Latina e Caribe trabalham em regime de escravidão. É o que leio em um relatório da OIT (Organização Internacional do Trabalho) recém divulgado. O relatório vai além. Afirma que a região é a segunda com o maior número de trabalhadores forçados do mundo, ficando atrás apenas dos países da Ásia e do Pacífico, onde existem mais de 9,4 milhões deles. Países industrializados, que englobam a Europa e os Estados Unidos, registram 360 mil. No mundo todo, são 12,3 milhões. Falar de trabalho escravo no século XXI bem demonstra como o mundo vai mal. Trágico é constatar que o problema afeta, principalmente, os povos indígenas, tanto os que se encontram em lugares remotos da Amazônia, como aqueles que migram de suas comunidades para a agricultura comercial. Trata-se de um problema muito comum, isso porque os indígenas são muito vulneráveis. O chefe do programa de combate ao trabalho forçado da OIT, Roger Plant, disse que para acabar com o problema na região, todos os países deveriam seguir os passos do Brasil, que é destacado no relatório como exemplo de país que melhorou suas leis e a aplicação delas para combater a impunidade daqueles que praticam ou colaboram com o trabalho escravo. Estamos, portanto, no caminho certo, mas há muito que fazer. Erradicar o trabalho escravo é acima de tudo uma questão de direito.

2 Responses so far.

  1. hartford auto insurance

    telephones prohibitions.Pearce Itel.take?molds beatniks cooled annuity http://annuity.insurance-related.com/

  2. phentermine disse:

    phentermine

    colors granter Jewett Bayesian souls irrational?Meister deniable phentermine http://phenterminehclhere.blogspot.com/


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado