88 milhões de jovens sem emprego no mundo

88 milh es de jovens sem emprego no mundoO desemprego entre os jovens atinge um número recorde no mundo e tudo indica que, até 2015, será cada vez mais difícil encontrar um trabalho para pessoas entre 15 e 24 anos. A avaliação é da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Um estudo feito pela OIT mostra, entre vários aspectos, que o desemprego entre essa camada da população na América Latina teve um aumento de 44% nos últimos dez anos e que, no total, 9,4 milhões de jovens latino-americanos estão sem encontrar um emprego. De acordo com a OIT, o problema do desemprego é geral, mas atinge os jovens de maneira mais intensa. São 88 milhões de jovens sem emprego no mundo, uma taxa que representa 14% dessa população, contra 12% em 1993. O que preocupa a OIT é que as pessoas entre 15 e 24 anos já somam 47% do total dos desempre-gados no mundo, mas representam apenas 1/4 da população em idade de trabalhar. Mesmo assim, temos nos acostumado a ouvir sobre a criação de diversos programas para incluir os jovens no mercado de trabalho. Dentre estes, temos o Primeiro Emprego, que ainda não apresenta resultados os resultados esperados. De uma maneira geral, nossos jovens terminam entrando no mercado de trabalho pela porta dos fundos. São sub-empregados ou engrossam os números do trabalho informal, em condições bastante precárias. Os que nem isso conseguem, terminam entrando na criminalidade. Infelizmente esta situação de injustiça para com os jovens vem aumentando progressivamente.

6 Responses so far.

  1. ivan disse:

    felizmente, tenho emprego. mas cá em portugal, as coisas estão mesmo muito más…

    a lista de recém-licenciados sem emprego é cada vez maior, o nº de jovens obrigados a permanecer na casa dos pais é enorme, não há emprego para jovens e empresas fecham todos os dias…

    a segurança social está prestes a entrar em ruptura, pois o nº de activos é cada vez menor…

    o maior problema é que não se vê a luz ao fundo do túnel. há até quem diga que foi mandada desligar pelo primeiro-ministro para pouparmos eletricidade!

  2. Marcia Kawabe disse:

    Isso sem contar a dificuldade que jovens universitários tem de ingressar na carreira que estão estudando, obrigando muitas vezes a “abandonar” a profissão por pura falta de oportunidades …

    bom domingo pra você!

  3. Só aqui em minha casa…tenho tres jovens sem emprego!! Sem estímulo p estudar também, por isso! Estudar, estudar… e como adquirir os 2 anos de experiência exigidos???A TV, mostrando todos os dias, os formados, em filas de concurso para gari, porteiro, ascensorista??!! É uma lástima. Nosso pobre Brasil tão rico. Abraço.

  4. Edvaldo Andrade disse:

    Aqui no Brasil, a situação não é diferente. O Governo precisa criar, todo ano, dois milhões de novos empregos para os jovens que chegam ao mercado de trabalho. Mas tem sido difícil, pois os juros praticados na economia, os maiores do mundo, é
    um desestímulo aos novos investimentos. Por outro lado, o pagamento dos juros da
    nossa dívida interna vão consumir este ano R$ 155 bilhões e mais R$ 56 bilhões para
    o custeio das despesas públicas. Estes dois ítens, representam 46% das receitas do
    país, que este ano foram estimadas em R$ 457 bilhões, conforme consta no Orçamen
    to da União para 2005.
    Abraço do Edvaldo

  5. Rodrigo Sollenberger disse:

    Concordo com o baiano Edvaldo. Os números que ele apresentou dizem tudo. Mas com os juros, adequadamente apontados por ele, haja governo para gerar 2 milhões de vagas no mercado… nem a Itaipu conseguiria tal feito, quanto mais a cachoeira de Paulo Afonso!

  6. Ruy Bannka disse:

    li e gostei do conteudo do blog… gostaria de receber noticias atualizados a respeito,
    tratando de um assunto bastante debatido.
    Abraços


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado