Como me escreveu um leitor: aonde isto irá parar?

Aonde isto ir  pararEm recente pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) fica patente que a maioria dos trabalhadores do mercado formal brasileiro tem baixa escolaridade, ganha de um a três salários mínimos, ou seja, algo entre R$ 300 a R$ 900 e se encontra na faixa etária entre 30 e 49 anos. Ficamos sabendo também que dos 29 milhões de empregados nessa situação, 60% são do sexo masculino. Mesmo assim, a situação das mulheres com emprego formal é ainda preocupante. Apesar de possuírem maior escolaridade que os homens, os dados indicam que, em 2003, as mulheres ocupavam apenas 40% dos empregos formais existentes no país. Certamente que estes números demonstram que estamos ainda muito longe do país que sonhamos ter. Afinal, como viver com tão baixa remuneração? Como continuar esticando o salário para chegar ao final do mês? Não passa um dia sem que deixe de receber mensagens de jovens e adultos, de rapazes e moças enviando o currículo em busca de um emprego. E quando vemos resultados de pesquisa como esta, ficamos com uma dor no coração. Mesmo os que estão empregados não recebem o suficiente para ter uma alimentação decente, uma casa para se abrigar, condições para transporte e… infelizmente, meios para manter a saúde. Shakespeare dizia em sua famosa peça que havia algo de errado no reino da Dinamarca. E a Dinamarca de hoje, é o Brasil, com seus imensos bolsões de miséria, sacrificando novas gerações homens e mulheres. Como me escreveu um leitor: aonde isto irá parar? Esta é a questão que não que calar.

4 Responses so far.

  1. Dad disse:

    Até nessa interrogação os nossos dois países são irmãos! Essa grandeeeeeeee interrogação aliada a esse grande medoooooooooo de que ainda piore as nossas vidas, corre nas bocas de quase todos. Aqui diz-se que é fado… aí talvez se diga que é chorinho… o pior é que não é nem uma coisa nem outra – é verdade!

  2. luzdourada disse:

    Algo corre mal nos Reinos de Portugal e do Brasil, também…

  3. Jhullyanna Cintra disse:

    A pergunta que não quer calar !!!

    Onde tudo isso vai parar !!?
    Realmente a sociedade a cada dia que passa entra mais na decadência de valores e princípios básicos e éticos morais…..
    Como conviver com uma sociedade cuja a massa dominante oprime a massa menos favorecida??
    È tanto o descaso do oprimido que ele se cala diante as coisas e deixando se levar por essas ideologias dominantes que a anos dominam as massas.
    Precisamos de sendo crítico para enxergar a verdade que se esconde. Rever valores e quebrar velhos paradigmas para que talvez possamos construir uma sociedade mais justa.
    Precisamos acreditar ainda que o mundo tem jeito e que se lutarmos ainda que solitários estamos dando nossa contribuição para este mundo de Deus.
    Precisamos parar de repetir a famosa frase “ Mas o que eu posso fazer” quando vemos uma situação desumana que foge do nosso controle, ex. a fome, o que você pode fazer !! e olhar com criticidade ajudar o próximo e pedir melhorias para que, essas forças cegas que estão no poder não oprimam e não nos tirem o direito de viver, pois a dignidade nos tirarão faz tempo O que ainda nos resta?
    Não adianta colocar a culpa nos políticos e muito menos a Deus.. faça sua parte neste mundo afinal você faz parte dele!!
    Lute pelos seus princípios e valores criticidade e inconformismo pois ainda não ainda não lhe tiraram este direito
    Como diria um matemático “ Penso, Logo, Existo” Decartes
    O povo de uma forma geral não pensa logo então não existe….E com essa ociosidade da massa cefálica os Senhores de Engelho continuam a dominar, enquanto que a massa trabalhar no arado.
    Tudo isso me cheira terrivelmente mal tanto no reino da Dinamarca, quanto que no Brasil, mas infelizmente nosso olfato não reconhece esse fedor, pois ele já esta tão entranhado que não é possível mas sentir. Para que nariz se não para sentir o cheiro? Para que cabeça se não para pensar?
    O descaso continua…. e você vai vivendo com ele.. comendo seus míseros brioxes.

    Abraços Querido Tom

  4. Didn’t notice it before…quite clever.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado