Quando meu coração se partiu em mil pedaços

AbbasUm dia Pablo Neruda escreveu um livro denso e belo e o intitulou “Confesso que vivi”. Se hoje, começasse a escrever um novo livro, o título certamente seria: “Confesso que sofri”. Meu coração se partiu em mil pedaços no último final de semana. Sei que sempre devemos estar preparados para a morte, mas quando ela se apresenta, o assunto é diferente, as palavras não conseguem expressar o que se passa no coração, as imagens ficam nubladas e as lágrimas se apossam do rosto. Isso aconteceu em Belo Horizonte. Fomos – eu, minha esposa Ceres e meu filho mais velho Thomas – prestar a última homenagem ao sobrinho Abbas (foto). Tinha apenas 27 anos, solteiro ainda, e morreu em terrível acidente de trânsito no último dia 4 de outubro. Seu carro despencou do antes chamado Viaduto das Almas, na estrada que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro. Chega um momento em que a dor é tão extensa que já não conseguimos olhar nos olhos da sofrida mãe, do sofrido pai. O que parte rumo à jornada do invisível deixa atrás de si um tsunami de belas e preciosas imagens, de frases que marcaram dias ensolarados, de sorrisos francos e tão espontâneos de quem era jovem demais para morrer. Lembrei, como que de um estalo, o poema de W.H.Auden – Funeral Blues. O poeta dizia a propósito de um amigo muito amado e brevemente desaparecido:

“Parem todos os relógios. Desconectem o telefone. Impeçam o cão de latir com um suculento osso! Calem os pianos, e, ao som de tambores rufando, tragam o caixão. Que venha o cortejo. Deixem os aviões voarem no céu, escrevendo a mensagem “Ele está morto”. Ponham laços de crepom no pescoço das pombas. Que os guardas de trânsito usem luvas pretas de algodão. Ele era meu Norte, meu Sul, meu Leste e Oeste, a minha semana de trabalho e o meu domingo, meu meio-dia, minha meia-noite, minha fala e minha canção. Achava que o amor ia durar para sempre. Eu me enganei. As estrelas não são necessárias agora. Desliguem todas. Embrulhem a lua e desmanchem o sol. Esvaziem o oceano e limpem a mata, pois nada mais vale a pena.”

Conheci o Abbas quando ainda estava no ventre de sua mãe, em abril de 1978. Sabia do carinho com que sua mãe acariciava o ventre a sonhar o belo futuro que a família teria com sua presença. Sabia de suas dificuldades para manter a saúde, das transfusões que haviam sido necessárias e das dores lancinantes dos procedimentos hospitalares. E sabia de sua dignidade em enfrentar a dor e tudo que tinha que ser enfrentado em momentos de saúde debilitada. A irmandade dos quatro irmãos era algo tocante, comovedor até não mais poder. Era, dos homens, o irmão mais velho. Determinado e perseverante nas coisas do coração. Amado por Mojde e por Shoghi, amado e como era amado por Nabil, o caçula. Atencioso com os pais de seus pais. E nisso era a prestimosidade em pessoa. Seu único sobrinho, Matteo, nem chegaria a conhecer. E faria muita farra com esse novo pimpolho Andrade Mazza. Adorava crianças. E sabia ser criança, criançona quando tinha uma ao seu redor. Lara, minha filha de sete anos, que o diga. Abbas havia concluído há pouco tempo o curso superior e fazia uma pós-graduação. Até o Orkut se humanizou nas centenas de mensagens, a começar pelo singelo dístico do perfil do Nabil: “Descanse em paz, bro”.

Ainda estou catando os pedaços do coração para refazer aquele momento, ocorrido há mais de 2.000 anos, quando Maria recebe em seu colo o corpo sem vida de seu filho Jesus, recém-retirado da cruz que tanto marca o Cristianismo. Maria, entorpecida diante do acontecimento, abriga o filho morto no colo. Abraça-o com um veemente gesto de amor e deita-se ao longo dele. Envolve-o numa tentativa de trazê-lo junto a sua alma. Com paixão, puxa Jesus para si, como se ela, procriadora da vida, quisesse desafiar Deus por lhes ter imposto este sofrimento. Antes de ter seu filho levado para a escuridão da sepultura, Maria acariciou o rosto de Jesus pela última vez. E então… me veio ao coração, como que por encanto, a imagem de um Michelangelo a extrair do bruto mármore, a sua pungente Pietá, ante certeiros golpes do cinzel. E hoje temos uma escultura atravessando cinco séculos, a comover milhões de pessoas em visitação à Basílica de Pedro, no Vaticano. E foi esta a mesma imagem que eu vi em Belo Horizonte: o gestual mágico de uma mãe apaixonada pelo filho, dialogando carícias de amor ante o corpo do filho. Embora 20 séculos os separasse, a essência, o espírito pungente da cena era a mesma. Jesus antes, hoje Abbas.

Goethe, em situação como essa, saberia dizer o indizível para consolar Doge e Simin e todos os que o amaram: “… e Deus, ao contar os anjos, viu que faltava um… e o chamou.” Disse também que “a vida é a infância da imortalidade“. Como uma fruta madura, Abbas estava pronto para ser colhido. Balançava levemente em um ramo da Árvore da Vida e então, eis que Ele, o Misericordioso Senhor de todos nós, resolveu colhê-la.

´Abdu´l-Bahá responde com uma bela epístola a uma carta de uma mãe que acabara de perder um filho. Essas palavras tocam as profundezas da alma humana, E nos consolam. Ele escreveu: “Ó serva amada de Deus! Embora a perda de um filho seja verdadeiramente de partir o coração e transcenda os limites do que o ser humano pode suportar, ainda assim, a pessoa dotada de conhecimento e compreensão tem a convicção de que o filho não foi perdido, mas ao contrário, passou deste mundo a outro, e ela há de encontrá-lo no reino divino. Essa reunião será por toda o eternidade, enquanto aqui neste mundo a separação é inevitável – e traz consigo uma dor pungente. Louvado seja Deus por teres fé, estares com a face volvida ao Reino sempiterno e creres na existência de um mundo celestial. Portanto, não fiques desconsolada ou abatida; não suspires, não lamentes nem chores; pois a perturbação e o luto afetam-lhe profundamente a alma no domínio divino. Esse amado filho, do mundo oculto assim se dirige a ti:

“Ó Mãe bondosa, rende graças à Providência divina por eu haver sido libertado de uma pequena e sombria gaiola e, tal qual as aves dos prados, haver alçado vôo ao mundo divino – um mundo espaçoso, iluminado e perenemente feliz e jubiloso. Por isso, não lamentes, ó Mãe, nem te consternes; não sou dos perdidos, nem fui obliterado ou destruído. Livrei-me da forma mortal e hasteei meu estandarte neste mundo espiritual. A essa separação seguir-se-á eterna comunhão. Tu me encontrarás no céu do Senhor, imerso num oceano de luz”.

Abbas está, neste momento, vivo em nossos corações e bem abraçado, junto ao coração de Deus. Eternizada está a sua juventude. E como inspiradamente disse Guimarães Rosa, daquela mesma Minas Geraes: “os homens bons não morrem, ficam encantados.” E ele como era bom – bom demais para este mundo, tanto que Deus o quis perto de Si – está… encantado! Tenho a intuição de que o verdadeiro túmulo dos que amamos é – e sempre será! – o coração dos vivos que os amaram.

39 Responses so far.

  1. Ana Guaranys disse:

    Washington,
    Também o meu coração e o dos meus filhos, e o dos meus pais ficou em pedaços. E eu não pude estar presente no último adeus. Eu, como você, também conheci Abbas ainda no ventre de Simin, quando eu também estava grávida. Pensei em escrever algo singelo, consolador. Mas como, se não consigo me consolar? Quando alguem a quem amamos vai assim tão de repente, sem despedida, nos tornamos simples e minúsculos mortais, tão mortais… E a nossa medida de mundo, de pessoas, de tempo, fica sem por que.
    Neste comentário deixo, simplesmente, uma declaração de profundo amor a todos os meus amigos/irmãos de BH, SP, RJ, RS….. , Haifa, Londres…. enfim, a todos com quem convivi, conheci. Antes que mais alguém resolva partir sem dizer adeus. Com a certeza, única, de que o Plano Divino é infalível.
    Que os amigos e maravilhosos Doge/Simin/Mojdê, Shoghi/Nabil, possam dividir comigo, conosco, seus amigos e admiradores, esta dor.
    Que o nosso filho Abbas, agora na sua forma mais perfeita, possa nos ajudar a superar este sentimento.
    Ana Guaranys

  2. Jordana disse:

    Esta homenagem ao Abbas é belíssima, e não há dúvidas que ele foi encantador, e está encantado!

    Tais palavras confortam os corações que por ele amaram, pois temos a certeza de que a vida é muito mais do que este mundo, e que ele está perto de Deus.

    Que Deus proteja meus tios Simin e doge, e meus primos, Mojde, Shoghi e Nabil! AMO VOCÊS!

  3. Adonias Junior disse:

    é Tom,
    Após todo sofrimento que enfretamos juntos a essa familia tão especial em BH, no último inal de semana, confesso que somente agora, ao ler esse texto maravilhoso sobre a breve vida do nosso querido e amado Abbas Andrade, encontrei o conforto que precisava, pois juro, se me fosse dado o poder, tiraria para mim um pedaço da dor de seus pais e irmãos e em seu lugar colocaria a essência de suas palavras confortantes e inspiradoras.
    um forte abraço

  4. Sara Tolouei disse:

    Querido Washington,
    Sua homenagem está simplismente maravilhosa e muito comovente.
    Nós aqui, concerteza, estamos fazendo muitas orações pela familia do Abbás. Que Deus ilumine e dê muita força a essa familia tão abencoada e que sempre serviu tanto a fé.
    Com carinho,
    Sara Tolouei

  5. Dad disse:

    Querido Washington!
    Que homenagem linda a esse lindo jovem que, de forma tão perturbadora deixou a convivência dos seus e encetou a sua grande jornada. Já tinha sabido pela Regina da ocorrência e ao saber, chorámos as duas e agora, mais uma vez, ao ler a sua mensagem e quase sem dar por isso, as lágrimas não deixam de correr pelo meu rosto… Como mãe, imagino como se sente essa família…a imensa dor da perda! Apesar de tudo em que acreditamos, a perda fisica de um filho, deve ser, certamente, a mais dolorosa de todas. Lembro-me que a minha mãe, até ao fim da sua vida, nunca conseguia falar da morte do meu irmão com 4 anos, sem chorar. Foi uma ferida que nunca sarou. Deus aolhê-lo-á, na Sua infinita bondade e o crescimento do seu espirito será, certamente uma grande benção para todos os que, em lágrimas, mas aqui na terra, perpetuarão a memória de um lindo jovem cuja vida foi ceifada, sabe-se lá porquê…

  6. Anísa disse:

    Abbas,
    Jovem demais,
    Leve demais,
    Porém nos deixou meio que cedo demais…

    Seu sorriso era encantador,
    Prestativo como ninguem,
    amava e ainda ama sua linda familia
    a irmandade e o carinho para com todos,
    sempre esteve presente em seus dias nessa vida mortal

    Abbas levantou vôo para o reino da imortalidade,
    descansa agora no Paraíso de Abhá!
    os passarinhos cantam,
    os ventos sopram,
    e a Fé… somente a Fé que neste mundo terreno,
    Abbas sempre expressou em seus dias,
    está muito mais firme e forte,
    seu coracao encontra-se em paz e tranquilidade!
    Deus, ao contar os anjos, viu que faltava um… e o chamou

    Abbas, era encantado,
    seu espirito irradiava luz,
    e é por isso e mil outros motivos,
    que digo: Abbas, amado por todos,
    e sua memória ficará guardado pra sempre,
    em nossos coracoes!

    Eu sei, que palavra alguma pode confortar o coracao de minha tia Simin, e a dor da morte de um filho, nenhum ser humano é capaz de suportar… mas creio também que meus tios e meus primos Mojde, Shogui e Nabil, através dessa enorme corrente de oracoes, lhes dando muita forca e carinho, com certeza fará com que suas almas fiquem extasiadas com o Amor Divino, pelas palavras santas e belas…

    Um forte abraco,

    Anísa

  7. Lila disse:

    Que linda homenagem!!!
    Vc é surpreendente sua força e esperança são infinitas pensei em o que escrever, mas tudo já foi dito por vc. Irei guardar esse texto comigo porque sei que um dia precisarei consolar alguém e outras vezes terei que lê-lo pra mim. Que nesse momento de dor essa sua luz possa confortá-lo e confortar os que estão perto de vc.
    Um grande abraço.

  8. Marcia Kawabe disse:

    Que história triste Washington! Espero que a fé traga conforto para toda sua família, especialmente para a mãe desse belo rapaz!

  9. ANA PASCOAL disse:

    Washington,eu posso sentir a sua dor (e dos seus familiares),pois por maior esclarecimento que tenhamos sobre “esse excesso de vida que é a morte”,mesmo sabendo que esse orbe terráqueo é uma passagem,esquecemos tudo quando “perdemos” um ente querido.O coração fica em pedaços,você tem razão: A dor é profunda e o coração de uma mãe se despedaça de uma maneira que nem o tempo consegue juntar os pedacinhos !…Eu sinto essa dor desde que o meu filho caçula (JUNINHO)partiu quando estava prestes a completar seus treze anos,no RJ(numa crise de asma,teve arritmia cardíaca)Nos meus braços!…Que o Universo,a Espiritualidade Maior,dêem a você e família a força ,a resignação para aliviar o sofrimento e lembrar do ANJO ABBAS,com saudade eterna,mas lembrando ,sobretudo,das boas qualidades,do bom filho que sempre foi,assim ,onde ele estiver estará em paz ,com muita luz!força,muita força! de todo o meu coração! não fique triste!

  10. Clau & Adri disse:

    Nosso mais novo amigo Tom! Estamos até constrangidos de lhe chatear entrando de repente em sua vida, num momento tão doloroso (mas alegre tb de certa forma)! Não conheciamos o menino Abbas, e ficamos chocados com a notícia no ABEN, ao ler a notícia da partida um rapaz tão novo – ele devería ser bom demais para este mundo! De qualquer maneira, agradecemos o prazer que terá em nos ajudar nesta nova amizade que se inicia! Se lhe pudermos ser úteis também…estaremos aqui! Com amor bahá’í…Claudia e Família

  11. Regina Martins disse:

    Amigo, estamos juntos em nossas orações… Muito, muito amor…Abbas esta imerso em um oceano de Luz na Terra dos Mistérios, com certeza, esta pleno de amor! Amo muito vocês.

  12. Amites disse:

    Tom…querido tom….so passei aqui para deixar um pedaco de meu coracao q ainda esta se reconstruindo…..dizer q os amo demais….dizer obrigada….q Baha’u’llah continue abencoando a sua vida, e q Abbas…ANJO ABBAS seja nosso companheiro….nosso cumplice!
    Amo vcs…obrigada pelo carinho q me foi dado….de alma e coracao!

  13. S A M disse:

    Querido amigo,

    Acabei de retornar de viagem ontem, e ao me por em dia com as notícias soube do triste evento que concerteza tocou a todos.

    As minhas palavras de nada servem, meu querido, numa situação como está. Portanto, apenas me resta transmitir os sentimentos de toda a minha família (meus pais, minha irmã e eu) e garantir que serão recitadas as mais sinceras orações para o progresso espiritual de Abbas, seguramente jovem e fervoroso neste e nos próximos mundos de Deus.

    Transmita os nossos sentimentos a toda família.

    De teus amigos,

    Elaheh, Said, Sareh e Sam

  14. Wanderlea Morandi disse:

    Amigo Ton, fiquei muito emocionada com a maneira que coordenou a reuniao no ultimo sabado na casa de Simim e Doge, realmente voce foi iluminado em tudo que disse, já sabia e conhecia seu potencial, mas confesso que voce me admirou… foi muito lindo, e a reportagem no ABEN ficou maravilhosa, parabéns.

    Olha fala para minha querida amiga Ceres que eu mando vários beijos carinhosos para ela (se possivel me envie o endereço dela de e.mail eu perdi), e que vocês formam uma familia maravilhosa.

    Vou te mandar de presente a foto do Abbas com a minha neta Rayssa (hoje com 3 anos) quando ela ainda tinha uns 10 meses em anexo. beijinhos a todos.

    Wanderléa Morandi

  15. Cláudia e Néstor disse:

    Querido Tom:

    Obrigado pelo seu texto.

    Todos ficamos chocados com a notícia do prematuro passamento do ‘Abbás e você, fora os comentários como tio, conseguiu transmitir exatamente nossos sentimentos.

    Seu irmão,

    Néstor

  16. Hoeck, Maria Clara, Daniel e Maria Alice disse:

    Queridos amigos Tom e Ceres,

    Alláh´u´Abhá1

    Soubemos da notícia do passamento de Abbás, seu querido sobrinho. Desejamos que as benções de Deus sejam derramadas sobre todos vocês e especialmente sobre Diógenes e Simin. Por favor, transmitam a eles os nossos sentimentos pela separação transitória. Desejamos que Deus os inspire para serviços de maior alcance no Limiar Sagrado, para que vocês sejam a alegria de Abbás no mundo celestial.

    Parabéns, Tom pelas suas belíssimas palavras registradas no ABEN. Que o Senhor lhe inspire cada vez mais, que a sua sabedoria seja um manancial de guia para os corações sequiosos.

    Hoje estamos submissos à vontade de Deus. Que Abbás progrida sempre e nos ajude a cumprir a nossa missão, pois a dele já foi cumprida.

    Com carinho e amor,

    Hoeck, Maria Clara, Daniel e Maria Alice.

  17. Payam S. Neda disse:

    Amigo Tom,

    Em nome da Fernanda e os meninos ofereço minha mais sinceras condolência a você, Ceres e os teus filhos. Favor transmite meu amor pro Diógenes e a Simin.

    Love,

    Payam

  18. Valéria Eghrari disse:

    Muito bonito seu texto sobre o Abbas, e muito triste, como infelizmente a situação determina.

    Ainda bem que você consegue expressar em palavras aquilo que vai dentro do seu peito. As dores ficam menores quando as transformamos em textos.

    Lembro-me do 1º aniversário do Abbas, comemorado na Convenção de 1979 em Belo Horizonte. Nunca me esqueci.

    Mande um abraço para a Ceres e minhas condolências para toda a família.

    Beijos,

    Valéria

  19. Rafael Campos disse:

    Querido Tom, belíssimo texto no seu blog; asseguro minhas orações por todos envolvidos tão proximamente.

    abraço forte,
    Rafael

  20. Dad disse:

    Querido Washington,

    Quando soube da desgraça que tinha acontecido, pela Regina Rocha de Belo Horizonte que falou comigo no msn e estava muito perturbada, eu nem percebi que o rapaz era teu familiar. Ela estava muito deprimida e eu tentei consolá-la; só depois é que percebi que vcs era familiares. É sempre muito triste e fazer o luto de alguém que partiu é complicado, sobretudo tratando-se de um filho e tão jovem! Fiquei muito perturbada porque todos nós que temos filhos e com um carro na mão, ficamos sempre a pensar que um dia nos pode bater à porta e… será que quando acontece a nossa fé consegue aceitar sem revolta? Apesar de acreditarmos, deve ser muito dificil, mas Deus é o Todo Misericordioso e certamente vai ajudar aqueles que ficaram emocionalmente destruturados, pais e irmãos, sobretudo. Imagino como eles estarão!. Fiz orações por ele e por eles, pois a perturbação de um e outros deve ser ainda muita. Tomara que ele perceba que, naquele momento iniciou a sua caminhada no mundo espiritual e se sentiu sereno, podendo assim conseguir ajudar a quietar e confortar a familia que ainda palmilha esta terra. Acreditar que a morte é ilusória e é só uma passagem para a outra margem ajuda muito, mas somos humanos….e a aceitação é complicada. Nesses momentos as palavras sagradas que nos ensinam que Deus fez da morte uma mensageira de alegria para nós, soam esquisitas, porque a dôr é demais… Há que meditar nestas palavras e orar muito (segurar-se à corda) para deixar aquietar o nosso coração… se é que é no coração que se passam os nossos dramas…

    Com todo o amor para todos vós,

    DAD

  21. Ramin Shams disse:

    Querido Tom e Céres,

    Nao sei como te escrever, mas tenho certeza que deve ter sido horrivel os dias que voce tem passado em Belo Horizonte.
    Tentei te ligar para passar meus sentimentos e da Nahid para voce e Céres e toda familia pois nao tinha coragem de ligar para os queridos pais do querido Abbas, assim só mandamos um telegrama, e aproveitamos e lemos no seu blog o ecelente artigo publicado.
    Desta forma , esteja certo que estamos sofrendo junto com voces pelo acontecimento e fizemos oraçoes pelo progresso da alma deste jovem recem partido para o Reino de Abhá.

    Depois me escreva seu celular novo.
    Um abraço
    Ramin

  22. Ingmar Groppe disse:

    Querido Tom,

    Gracias por el artículo. Es muy conmovedor. Una historia muy triste por los que estamos todavia en este mundo efímero. No se como consolar tu corazón roto, mucho menos el de Ceres (por favor extiéndale nuestro cariño y solidaridad). En ocasiones me he preguntado si en connotación a las palabras “He hecho de la muerte una mensajera de alegría”, Dios nos está indicando que no debemos afligirnos por la muerte de otro ser querido o si lo que quiere indicarnos es tan sólo que no hay que preocuparnos por nuestra propia muerte. A veces pareciera como si esta vida es la muerte pues seguramente hay más separación de nuestro Amado aquí de lo que habrá en el siguiente mundo. Que alivio para el alma del querido Abbas, pero que hay del hueco que deja en los corazones de quienes le amaban.

    Alláh’u’abhá querido hermano

    Ingmar

  23. Alexander Rocha disse:

    Meu amigo e chefe Sr. Tom,

    É uma pena que uma pessoa tão jovem tenha perdido a vida, mas ela é assim mesmo, um dia caba.
    Como já havia dito antes, minha condolências para o senhor e toda família.

  24. Gilmar B. de Souza disse:

    Caro Amigo, comovido com tua dor pela perda do sobrinho amado decidi mandar-te um elixir poderoso! Condolências do sempre amigo Gilmar!

    Atribulada Adolescência

    O poeta deixa transparecer
    que nasceu em tempo errado…
    Muito lhe custa entender
    um mundo néscio e equivocado!
    O que o ser tem feito nessa Terra
    fere, mortalmente, sua alma
    e, por mais que tente, perde a calma
    sentindo-se perdido nessa guerra!

    Dizem ser a guerra do bem contra o mal
    mas a batalha que se vê é da demência
    fomentada pela pura ignorância
    que só conhece um mundo desigual.
    A sapiência manda eliminar a raiz
    de toda planta cuja fruta não condiz!

    O que fazer quando a fruta venenosa,
    Na maioria das vezes, é doce e saborosa
    e, enquanto seu poder age nas entranhas,
    os homens brincam com coisas tão estranhas!

    A pedra se orgulha da sua dureza
    e a água lhe beija com delicadeza
    passam os anos e a pedra se esvai
    e ,na cachoeira, a água ainda cai !

    O mundo vê as bandeiras dos poetas
    tremularem contra o vento da indecência
    mas faltam outros fazendo a coisa certa
    para findar a Atribulada Adolescência !

    Carazinho,28/9 dez 2001

  25. Tom, querido!! Seu texto, se fez palavras e sentimentos de muitos. Muitos corações se partiram naquele dia! Com seu texto, aproveito, para dizer aos pais, irmãos, avós, tios, primos… Que estamos em orações, para o conforto de toda a família e para o progresso espiritual do lindo e amado Abbas! Simin, Doge e filhos, os amamos. Um forte abraço, bem apertado, daqueles q os corações se encontram e batem no mesmo ritmo. Lanna e família.

  26. Odette, Lucas e Arthur disse:

    Querido Ton,
    Voce escolheu as palavras certas para sua homenagem.
    Foram estas palavras tão consoladoras de Abdú’l-Bahá que me confortaram quando no ano de 1999 passei por momentos dolorosos por quase perder meu filho, na época com 3 anos e meio, em consequência de uma grave enfermidade. Naquele momento meu coração, apesar da imensa dor, sentiu uma serenidade que tenho certeza veio de Deus. Quando soube da notícia da partida do Abbas, filho tão amado da Simin e Diogenes chorei muito, pois me coloquei no lugar deles e senti a sua dor e pedi a Deus que lhes confortasse os corações. Nossa família envia a todos que amavam o Abbas o nosso amor e carinho.
    Com profundo amor,
    Odette e família

  27. Leyder Araújo disse:

    Caro Tom! Não conhecia o garoto Abbás, nunca falamos de futebol, da próxima festa que nos encontrariamos, do filme inesquecível…etc.Conheço sim, sua tia, que por sorte é minha cunhada,e amada por todos.Por mais que tente, não consigo imaginar a dor que ela e seus entes queridos devem estar passando.Só tenho a dizer que o pouco que aprendi sobre ele, (magistralmente narrado por você)me faz lembrar de uma frase celebre, de um dos meus ídolos preferidos. “Os bons morrem jovens” Renato Russo.Um grande abraço!!

  28. Simone Sá disse:

    Querido Tom !!!
    Com este texto, você me fez lembrar suas palavras lá na casa da simin no sábado… e com certeza você consegui expressar o sentimento de muitos Amigos, e Familiares… Muitos corações se partiram naquele dia! Estamos todos em orações, para o conforto de toda a família e para o progresso espiritual do lindo e amado Abbas! E que Baha’u’llah continue abencoando a sua vida de todos nós…
    Deixo aqui o meu Amor por toda a família… Doge, Simin, Mojde, Shoghi e Nabil.
    ” Descanse em PAZ meu Amigo Abbás”

  29. EDVALDO E ANA disse:

    Queridos Tom e Ceres:
    Que mais poderíamos acrescentar às tantas palavras de carinho dos amigos? Apenas lembrar o que disse o Mestre: que “a morte, como o nascimento, é uma porta aberta para uma vida nova e superior”. A gaiola foi quebrada e o seu espírito do jovem Abbas vuou para o rei
    no da imortalidade.

  30. Mojde disse:

    Obrigada pela homenagem e pelo carinho…….os pedacos sao muitos para serem contados…..mas Abbas viveu uma vida maravilhosa e partiu como um anjo. Ele eh o anjo que cuida do meu Matteo todas as noites, ele dorme em paz, no colo do tio Abbas……..

    Saudades para sempre…

  31. Zoraida Monadjemi disse:

    Tom querido Tom,

    Cabe a nós , recolher os pedaços e deixar as boas lembranças, que não foram poucas, do nosso querido Abbas, momentos de alegrias, risadas, brincadeiras, Anissa mesmo com seus 3 aninhos já sente saudades , olha para o céu e diz: Mamãe essas pessoas choram porque o Abbas virou uma estrelinha? É isso aí, como uma estrela Abbas continuará sempre brilhando….. Nos encontraremos um dia amigão……

  32. Manijeh Kiana disse:

    Queridos Tom e Ceres,

    Gostaríamos de transmitir nosso mais profundo sentimento de pesar e solidariedade pelo passamento de seu querido sobrinho Abbas ao Reino de Abhá, e desejos de que a Abençoada Beleza confira o Seu consolo e as Suas bênçãos a todos os membros desta querida família.

    Tom, seu texto sobre Abbas é realmente tocante. Li e reli várias vezes com lágrimas, cada vez ficando mais tocada e encantada pela beleza e profundidade do conteúdo. Fui transportada para 15 anos atrás, quando meu querido filho Bijan também partiu para o Reino de Abhá, e revivi todos aqueles momentos. Obrigada por proporcionar esta tocante experiência.

    Um grande abraço, Manijeh e família.

  33. Shirin Afiatpour disse:

    Queridos Tom e Ceres:
    Gostaria de lhes dizer que estamos pensando e orando por toda a familia e pelo querido Abbas. O texto e realmente lindo e expressa tudo que esta em nossos coracoes. Que Baha’u’llah continue lhes dando forca e abencoando esta familia tao maravilhosa.
    Com muito amor… e saudades
    Shirin e familia…

  34. Guilherme Gushiken disse:

    Meu amigo Tom, quero deixar aqui meus sentimentos. Me tocou profundamente o texto que vc escreveu e, se a solidariedade for de alguma forma acalentadora, fique certo que ela está presente.
    Com certeza as pessoas que nós amamos estao e estarao sempre ao nosso redor.

    Parabens pelo artigo, realmente um dos mais belos que já lí.

    Grande Abraco,
    Guilherme Gushiken

  35. disse:

    A ausência de Abbas deixa o mundo pior. Mas enche de luz o plano superior, deixando-nos a certeza de que um dia sua família se reunirá a ele e esses dias de angústia e tristeza não passaram de vagas lembranças. Abbas é amado e querido por todos, e hoje irradia luz. Não viram como os dias estão mais ensolarados e como a noite está mais estrelada?

  36. Karina disse:

    O tio Tom,

    Eu havia escrito uma pequena mensagem para meu querido primo Abbas. Eu não havia mandado para todo mundo. É uma dor muito grande dentro do peito. Obrigada por escrever essas palavras lindas e homenager essa pessoa tão especial quanto o Abbas.

    Abaixo fica a minha homenagem e a lembraça que o tempo não apagará… Meu portugues anda um pouco enferrujado.

    Abbas,
    Sem tempo de dizer adeus. Você partiu e somente Deus sabe o porquê. Meu coração doe de tristeza e não consigo conter minhas lágrimas. Você tinha tanto amor para oferecer, e muito mais vida para viver. Quantas coisas fizemos juntos mas quantas coisas deixamos de fazer, e quantas palavras não dita?
    Meu anjo, doce anjo. Não tivemos muito contato no dia a dia, mas os momentos que tivemos estão marcados para sempre na estória da minha vida. Você traçou tantas alegrias e mesmo com a dor da sua partida sentimos seu espirito de paz, porque você agora está livre.
    Os braços de Deus nos seguram gentilmente. E os mesmo o leverá para um mundo de amor, onde nossas almas se encontraram novamente.
    Karina

  37. Rosa Maria disse:

    Oi que Deus possa fortalecer os coraçoes de tds que o amou. QUE seus opais tenham muita firça so memso quem passou por tal situação sabe que essa dor sera eterna que teremos que aprender a conviver com ela, e tocar a vida pra frente…mesmo que parte de nós n mais esta aski…temos que tentar ser feliz pois viver é uma bençaõ e se ficarmos bem com certeza nossos anjinhoa que hj não mais estão conoscoficarã/o felizes e essa é a maneira que encontrei de continuar e principalmente continuar demnstrando meu amor opelo meu filho que tambem se foi em um acidente. Mas sei que assim como Abbas meu filho esta junto de DEUs são dois anjos que aki ja cumpriram sua missão e la continuam. Bjs a tds e que DEus fortaleça o coraçãos de tds.

  38. Dayyán Morandi disse:

    Tom,

    Há exatamente 6 anos atrás, Abbas vinha a São Paulo. Foi a última vez que nos falamos. Foram os 3 minutos que mais me arrependo de não ter aproveitado melhor, mesmo que por telefone. Meu Deus como eu queria ter dito a ele que eu o amava e que ele era muito importante pra mim, por ser um dos meus melhores amigos e a pessoa que eu sempre me espelhei.

    Acabei encontrando esse texto novamente, nesse exato momento, meio que por acaso. E isso me fez relembrar os tempos de soltanieh, das guerras de jabuticaba no sítio, das confusões, das idas ao estádio com Abbas e Giórgio, das inúmeras palestras que ficamos fazendo graça para o tempo passar. Lembrei das vezes que oramos juntos, que os pais nos puxavam a orelha, que Waltinho fingia que tomava conta de todo mundo pra poder entrar na farra. rsrs

    Momentos que marcaram infância, deixaram lembranças e me mostraram que a morte não apagou o sentimento de amizade, nem carinho e respeito. Abbas ainda é exemplo pra mim e para muitos e sempre será lembrado.

  39. Washington disse:

    Sim, os sentimentos cada vez mais vivos, palpitantes… Restá-nos apenas pensar que ‘se Deus quisesse tudo teria sido diferente’, né??


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado