Tempo de voltar a ouvir o Cacique Seattle

Tempo de ouvir o Cacique SeattleAcaba de ser publicado por um grupo dos EUA e do Brasil o primeiro mapa feito por imagens de satélite do tamanho do estrago causado pela atividade madeireira na Amazônia. Uma coisa é certa, se os cientistas estiverem certos, o dano provocado pelo homem à floresta é o dobro do que se contabilizava até agora. O estudo da Universidade Stanford (EUA) revela que a exploração de madeira entre 1999 e 2002 subtraiu de 12 mil a 19,8 mil quilômetros quadrados de cobertura florestal por ano em cinco Estados: Pará, Mato Grosso, Acre, Rondônia e Roraima. Essa cifra é uma espécie de “caixa dois” da devastação, não-contabilizado pelas estatísticas oficiais de desmatamento. Segundo os autores, ela representaria de 60% a 123% do que se desmatou anualmente nesse período. É tempo de voltarmos à lição dos chefes indígenas. O cacique Seattle (foto) recusou-se, em 1854, a vender suas terras ao Presidente Grant, dos Estados Unidos. Ele disse: “Se lhe vendermos nossa terra, lembrem-se de que o ar é precioso para nós, o ar partilha seu espírito com toda a vida que ampara. O vento, que deu ao nosso avô seu primeiro alento, também recebe seu último suspiro. O que acontece à terra acontece à todos os filhos da terra. O que sabemos é isto: a terra não pertence ao homem, o homem pertence à terra. O homem não teceu a rede da vida, é apenas um dos fios dela. O que quer que faça à rede, fará a si mesmo.”

2 Responses so far.

  1. Biro (Danilo) disse:

    Nossa…da até frio na barriga saber isso.

    Abraço

  2. Odette, Lucas e Arthur disse:

    Esta semana eu estava refletindo sobre a nossa Amazônia. Até falei com meu filho de nove anos que assim que pudesse iria levá-lo para conhecer todas aquelas belezas naturais antes que se acabem. Imaginei a alegria que ele sentiria ao entrar em contato com tamanha beleza. Imaginei que ele se sentiria um pouquinho perto de Deus ao passear de barco em um daqueles recantos onde podemos ouvir o canto dos pássaros e todo o ruído fantástico da selva… É o paraíso que tanto desejamos, mas que alguns não conseguem enchergar… Mas, quem sabe nos resta uma luz no fim do túnel… Afinal muito está se falando hoje em dia sobre o esgotamento de nosso planeta.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado