Aconteceu em 20 de novembro de 1959…

20 de novembro de 1959No dia 20 de novembro de 1959, a Assembléia Geral das Nações Unidas divulgou a Declaração dos Direitos da Criança. E foi a partir desta data, que se criou um padrão que o mundo todo deve perseguir. Um documento amplo, sensível e oportuno para defender os direitos das crianças em todas as partes do mundo. Acho oportuno ler o enunciado dos três primeiros artigos desse importante documento internacional. O artigo 1º diz que “Toda criança, sem exceção, sem distinção ou discriminação de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição, quer sua ou de sua família, terão os direitos abaixo assegurados.” No artigo 2º, está escrito: “A criança gozará proteção especial e deverá ser feito tudo o que for possível para que seu desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social seja atingido de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade.” E, por fim, eis o texto de seu 3º artigo: “Desde o nascimento, toda criança terá direito a um nome e a uma nacionalidade.” Hoje, 20 de novembro de 2005, é um bom momento para refletirmos sobre os graves problemas que afligem as crianças. A existência do trabalho infantil, os focos de prostituição infantil e até o tráfico de crianças em tantos países do mundo são, sem dúvida alguma, alguns dos mais graves desafios que temos diante de nós.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado