Doença continua contagiando muito mais que saúde

Doen a contagia mais que sa deOs assuntos parecem sempre os mesmos. Quando mudam, não mudam na essência. Um exemplo? Os furacões. O Katrina deixou milhares de desabrigados e mostrou quão grande foi a desorganização no socorro às vítimas. Depois vieram o Rita e o Wilma, com outro contingente de desabrigados. Outro exemplo: as explosões em Bagdá. Num dia 45 vítimas, no outro, 12 e no outro, 22. A essência, no primeiro caso, tem a ver com as mudanças climáticas, o aumento do buraco na camada de ozônio e o protocolo de Kioto. No segundo, a fragilidade das relações internacionais e a prepotência de uma nação em relação às outras. A cada semana corremos para ver as denúncias que as revuistas semanais irão trazer, com direito a capa e tudo. Depois é esperar para ver a repercussão ao longo da semana, nos jornais diários. Não sei como se sente o leitor. De minha parte, como jornalista, já apresento vísiveis sinais de cansaço com a mesmice. Se pudesse gostaria de anunciar coisas boas, algo como a descoberta de uma vacina contra o HIV, a baixo custo, de preferência. Seria ótimo poder informar que há excesso de vagas no mercado de trabalho,. E que o salário médio do brasileiro ultrapassou os R$ 5.000,00 mensais. Mas terminamos sendo pautados pelos eventos e, infelizmente, pelos eventos catastróficos. A doença continua contagiando muito mais que a saúde. No fundo, o que eu gostaria mesmo era poder passar a tarde balançando em uma rede e ouvindo o barulho do mar batendo nas pedras. Mas, como, se Brasília não tem mar?

2 Responses so far.

  1. Concordo, caro cidadão! Ninguém aguenta mais! Boas notícias, raridade! Doenças, furações, terremotos, explosões, incendiários, atentados, assassinatos, corrupção, epidemias á mil!! Uma catástrofe. Um abraço.

  2. Cleber dos Santos disse:

    A coisa é séria mesmo… Tem dias que as páginas de jornais locais quase mancham nossas roupas de sangue. Eu, particularmente, passo direto essas páginas, mal-mal lendo os títulos. Não que seja negligência de minha parte, mas acredito que não são apenas de más notícias que vive o mundo. Mas fazer oque? É notícia ruim que dá ibope mesmo…


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado