Exclusao digital nova casta do BrasilNão é de hoje que as novas tecnologias, em particular a Internet, vieram para ficar e já começam a alterar o comportamento da sociedade, como um dia fizeram o telefone, o rádio e a TV. O ponto é que somos hoje a Sociedade da Informação, tendo em nossas mãos uma infinidade de soluções digitais cada vez mais surpreendentes e poderosas. No entanto, todos estes avanços ainda não estão disponíveis para toda a população. O que emperra são os sustos altos, falta de infra-estrutura, ausência de capacitação e de uma política definida para a inclusão digital. As novas tecnologias de comunicação e informação devem ser compartilhadas o quanto antes, caso contrário estaremos correndo o risco de criarmos uma nova casta: os excluídos digitais. O consumidor não precisa mais sair de casa para conferir seu saldo bancário, fazer aplicações, pagar suas contas, comprar bens e serviços. Isso faz do computador uma excelente ferramenta comercial. O assunto é de relevância mundial, diversos organismos internacionais como o Banco Mundial, o Fórum Econômico Mundial, vêm trabalhando na busca de soluções e no alerta para os perigos do analfabetismo digital. Por isso é importante a mobilização de esforços coordenados de empresas, governo e sociedade civil para a criação de condições à expansão da rede no país. Hoje, um pouco mais de 350, dos 5507 municípios brasileiros, dispõem de infra-estrutura local para a internet, equipamentos mais baratos e locais públicos de acesso à internet para que possamos diminuir a exclusão digital. Inclusão digital é uma questão de direito.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado