Quando… a universidade será um direito de todos?

Universidade para todosUma boa notícia é a que dá conta que mais de 98% das 91.609 bolsas de estudo oferecidas pelo ProUni (Programa Universidade para Todos) neste primeiro semestre de 2006 foram preenchidas. Em sua primeira edição, o programa obteve ocupação de 95% das 112.416 bolsas oferecidas. Desta vez, sobraram apenas 1.071 bolsas. Sobraram vagas em cursos tecnológicos, como gestão pública, logística e gestão hospitalar, além de normal superior. Para o ministro da Educação, Fernando Haddad, as bolsas poderão ser repassadas pelas próprias instituições de ensino a alunos já matriculados, também conforme critérios sócioeconômicos. Para o segundo semestre, deverão ser oferecidas mais 40 mil bolsas. Listas dos estudantes pré-selecionados na primeira fase do programa e para as bolsas remanescentes estão disponíveis na internet. O endereço é: http://prouni-inscricao.mec.gov.br/prouni/. Eles devem ter renda familiar de até R$ 450 e R$ 900 por pessoa para concorrer, respectivamente, às bolsas integrais e parciais; e ter estudado na rede pública ou na particular, mas com bolsa integral. Aos poucos, vemos ser democratizado o acesso a educação superior. Mas, de resto, falta ainda muito a ser feito. Por enquanto, ter um filho cursando uma faculdade no Brasil continua sendo o sonho acalentado por milhões de brasileiros. Até quando?

3 Responses so far.

  1. Cleber disse:

    Tom,

    Apesar de ser suspeito para opinar sobre esta questão – já que fui beneficiado pelo Prouni na 1ª edição – considero tal programa um passo impostantíssimo na democratização da educação superior; isso pois desconheço um outro projeto que tenha beneficiado uma quantidade de estudantes de baixa renda como este.
    Falta muito pra atingir a massa, mas que contemos com o aumento progressivo no número de bolsas a cada edição, assim em “alguns” semestres chegaremos lá.

    Lembro-me da minha melhor amiga ( que não tinha condições de fazer Facul particular) quando soube que ganhou uma bolsa integral de História, ela ficou muito feliz, não contava com isso. Os frutos disso é que valem a pena relatar. Essa amiga está se destacando em sua turma, embora sempre tenha estudado em escola pública(famosa pela má qualidade no ensino). Na minha turma também, os que estão se destacando são os bolsistas. O que prova que o esforço é o que conta, não existe mais aquela desculpa de que alunos da rede pública desvalorizarão os cursos das Universidades particulares.

  2. Pearl disse:

    Sempre estudei em escola pública, ano passado conclui meu curso através da Ufpa. Acredito que qualquer iniciativa que vise estimular e dar condições a quem queira estudar é válida. Espero que os próximos governantes invistam ainda mais para que programas assim atendam maior número de pessoas.

    abraços

  3. cleijane disse:

    pena que ainda seja poca o numero de bolsas pra atender toda a demanda, mas acredito que em breve todos terao acesso ao ensino superior. ai sim teremos um pais com democracia e igualdade para todos


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado