17 capitais brasileiras passam a ter 9 anosDezesseis capitais, o Distrito Federal e mais de mil municípios do País, de acordo com o Ministério da Educação, aderiram ao projeto do governo que amplia o período do ensino fundamental de oito para nove anos, com a inclusão na escola de crianças a partir dos 6 anos de idade. Atualmente, a idade obrigatória é de 7 anos. As capitais que implementaram a medida são Manaus, Belém, Teresina, Fortaleza, Natal, Maceió, Belo Horizonte, Distrito Federal, Cuiabá, Goiania, Rio de Janeiro, São Luis, Porto Velho, João Pessoa, Recife, Curitiba e Porto Alegre. O balanço sobre a adesão foi dado pelo secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Francisco das Chagas, em recente entrevista ao programa Notícias da Manhã, da Rádio Nacional. O secretário explicou que, desde 2003, o governo federal vem trabalhando com estados e municípios para induzir à adesão ao projeto, que depois de aprovado na Câmara passou pelo Senado e agora aguarda a sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o que segundo ele, deve acontecer no início de fevereiro. É corrente que a criação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, o chamado Fundeb e a ampliação da educação fundamental serão as duas mais importantes medidas que modificarão o ensino no país. Voltaremos a tratar do tema.

2 Responses so far.

  1. Sabrina disse:

    Pois é, do que adianta aumentar a quantidade de dias para a Educação fundamental, mas com um ensino de péssima qualidade?

  2. Jhullyanna Cintra disse:

    Eu como futura Pedagoga pensando muito nesta questão … acho que é fundamental aumentar um ano na educação .. mas não para as series inciais e sim para o ensino infantil… se tivessemos uma sistematização melhor e uma capacitação mais eficaz dos nossos professores talvez o governo não precisaria fazer tal coisa…
    Na minha lembrança que me recordo, os 5 ultimos ministros da educação foram advogados e economistas, como que podem entender tanto assim da dinamica que a educação passa atualmente …
    Como estagiaria de uma escola estadual vejo que o fato de aumentarem um ano esta na incapacidade do profissional educador que o governo não ajuda, e também falhas em relação a não existir mais a repetencia.
    E um dos fatores é que os estados que mais precisariam de um ano a mais de educação escolar como a região do nordeste nao aderiam a está “lei”…
    Um problema que sinto que o governo se esqueceu .. eh que esta se incluindo crianças com algumas deficiencias, e as escolas e professores nao tem capacitação para este tipo de ensino que exige uma serie de cuidados…
    Aumentar ou não um ano … são varias as questões … mas a principal em que o Brasil se pensa é a dos cofres publicos


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado