Violência infelicita boa parte da nossa população

Viol ncia nas cidadesVoltemos a tratar da violência urbana. Que precisamos ser mais eficientes no enfrentamento das causas da violência, já é ponto pacífico que a participação de toda a sociedade – tanto cobrando soluções do Poder Público como se organizando em redes comunitárias de proteção e apoio, de desenvolvimento social e mesmo de questões de segurança pública – é um caminho apontado pelos especialistas. Não significa substituir as funções do Estado, mas antes, trabalhar em conjunto. E é importante não transformar o diagnóstico, a identificação das causas, em motivo para mais violência. Afirmar que as áreas urbanas mais desprovidas de recurso facilitam a criminalidade não significa dizer que os moradores dessas áreas sejam culpados. Na verdade, além de enfrentar condições precárias de subsistência, essa população ainda é a principal vítima de crimes violentos. Estou seguro de que boa parte das ações necessárias está na gestão urbana, que compete aos municípios. Como a segurança pública é tarefa dos Estados, é preciso haver integração entre políticas urbanas e políticas de segurança pública. A escola também é um ponto importante: afinal é um espaço privilegiado de convívio e de formação da pessoa, precisa ter qualidade e se integrar à comunidade a sua volta. Escolas que permanecem abertas nos finais de semana, para uso da comunidade, conseguem quase eliminar o vandalismo em suas dependências. Além de uma escola pública melhor, fazem parte da lista de ações recomendadas por quem estuda a violência uma polícia melhor equipada e um Poder Judiciário mais ágil e, se necessário, mais rigoroso. Uma mudança de atitude e mesmo de mantealidade já sinalizaria um bom começo no enfrentamento da questão que infelicita boa parte da população.

2 Responses so far.

  1. Delaine disse:

    Bom dia!
    Ao ler este artigo lembrei de um e-mail que acabei de receber repassei pra todos de minha lista temos uma grande arma e é nosso dever usá-la.

    Abraço!!!

  2. Jhullyanna Cintra disse:

    Concordo que com os projetos de finais de semana nas escola diminui a violencia … mas nao sera isso uma especie de assistencialismo? .. de falhas na educação ?.. que não esta humanizando … a violencia tem todo seu contexto … mas sera que não falta de uma sistematica da propria escola e dos conteudos que são abordados em relação a este tema .. que falham em não discutir questões voltadas a isto??
    Ja nao temos a força do exemplo em csa .. e na escola com diria Paulo freire “se tornou um deposito de aluno” e futuros margianis???


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado