Lutar contra a fome deve ser imperativo…

Lutar contra a fome deve ser imperativo“Governos e sociedade civil devem trabalhar juntos para identificar e criar oportunidades de desenvolvimento duradouro para as zonas rurais”, foi o que afirmou o diretor da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura) na Conferência Internacional sobre Reforma Agrária e Desenvolvimento Rural (CIRADR), em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. “A batalha contra a fome e a pobreza no mundo será vencida ou será perdida – e a seguir este ritmo lento será perdida – nas áreas rurais dos países em desenvolvimento”, afirmou também Jacques Diouf, diretor geral da FAO, durante a sessão de abertura da Conferência. São nas áreas rurais dos países em desenvolvimento que vivem 75% dos mais de 1 bilhão de pessoas que vivem na extrema pobreza. No meio rural desses países é onde vivem 95% dos 852 milhões de famintos do mundo. Feito este diagnóstico, torna-se urgente encontrar opções de desenvolvimento para revitalizar estas zonas e contribuir com soluções eficazes para resolver os problemas que atualmente devem afrontar as zonas rurais como são: os efeitos negativos da globalização, a pressão de mercado sobre os pequenos produtores e agricultores familiares, a dificuldade de acesso à terra e a outros recursos naturais, causada pela crescente competição entre o setor agrícola e industrial e a falta de oportunidades de desenvolvimento para os habitantes das zonas rurais. Lutar contra a fome deve ser imperativo para toda a sociedade, tanto para os governos quanto para os líderes sociais. Esta batalha merece ser vencida, porque saciar a fome é uma questão de direito fundamental e inadiável.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado