desnutricao continua matando criancas no mundoTenho em mãos relatório do UNICEF afirmando que o mundo está fracassando na luta contra a desnutrição infantil. Mais de um quarto das crianças com menos de 5 anos de idade nos países em desenvolvimento tem peso inferior ao normal e, em muitos casos, essa situação ameaça sua vida, segundo relatório do UNICEF publicado nos últimos dias. A má nutrição continua sendo uma epidemia global responsável por mais da metade de todas as mortes na infância, cerca de 5 milhões e 600 mil crianças por ano. O relatório Progresso para a infância: um balanço sobre a nutrição indica que a proporção de menores de 5 anos com peso inferior ao normal caiu muito levemente desde 1990, uma prova de que o mundo está falhando em relação às crianças, de acordo com o UNICEF. A falta de progresso no combate à desnutrição está prejudicando crianças e nações, há poucas coisas que têm mais impacto na capacidade da criança de sobreviver, aprender e escapar de uma vida de pobreza do que a nutrição. Foi o que afirmou a diretora executiva do UNICEF, Ann M. Veneman. E disse mais: “Para cada criança visivelmente desnutrida, há outras tantas que lutam contra uma crise nutricional oculta”. “Muitas têm sérias carências de vitaminas e minerais essenciais, como iodo, vitamina A e ferro”. O relatório do UNICEF conclui que as tendências atuais indicam que o mundo está muito longe de atingir essa meta. O Brasil é mencionado no relatório como um dos países que devem cumprir a meta de redução da desnutrição em 50% até 2015. Ainda há tempo e é urgente um posicionamento de todos os poderes para salvar nossas crianças da desnutrição. Na verdade se comete um crime de lesa-humanidade. Isto bem demonstra o quanto a presente Ordem Mundial está “lamentavelmente defeituosa” .

2 Responses so far.

  1. kikus disse:

    Äîáàâëþ â çàêëàäêè, èíòåðåòñíî ÷èòàòü

  2. Great billet and now I know what to do, thank you! Really this Web log office helped me a lot. I hope you proceed writing about this kind of entering.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado