Sobre os tratamentos médicos ditos “alternativos”

tratamentosmedicosalternativosÉ de longe o debate sobre os tratamentos médicos ditos alternativos. Pois bem, vejo agora que o Ministério da Saúde decidiu bancar tratamentos alternativos no Sistema Único de Saúde (SUS). Portaria publicada no “Diário Oficial” da União dos últimos dias autoriza, reconhece o valor terapêutico e incentiva as unidades de saúde a adotarem terapias como a acupuntura, a homeopatia, a fitoterapia e o termalismo. Atualmente, 19 capitais e 232 municípios do país já adotam uma ou mais dessas práticas. Por longo tempo a questão estava entre os tratamento alopáticos e os homeopáticos. Existem especialistas que defendem e/ou condenam uma ou outra forma de tratamento da saúde humana. A questão é que do ponto de vista do enfermo, do paciente, o que importa é ter sua saúde restituída. E quando portas se fecham nos sistemas tradicionais de saúde, é natural que se busque práticas alternativas. A questão de fundo é que tudo é interligado, o corpo, a mente, o espírito. Quem não se lembra das práticas de Zé Arigó curando doenças incuráveis na década de 1950/1960 ? Quem pode desconhecer os benefícios da medicina chinesa tradicional como o uso da acupuntura? Como dizia Einstein nos anos 50, conhecemos apenas 10% do cérebro humano. Portanto, muita água ainda vai correr por baixo dessa ponte, pois se trata da busca maior que é o direito de desfrutar de uma saúde plena.

One Response so far.

  1. Desde muito tempo a fitoterapia é empregada na humanidade. É um chá aqui, uma compressa lá… Chá de boldo para o estômago e maracujá para acalmar os nervos. É assim que todos usam e abusam das plantas que nos oferecem uma gama de propriedades medicinais. Hoje em dia, os fitoterápicos estão muito mais modernos e sofisticados. Podem vir em forma de chás, comprimidos, pomadas, entre outros. Além do que, os benefícios das plantas são cientificamente comprovados para que nada dê errado!


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado