Macaco velho não aprende truque novo?

Macaco velho nao aprende trques novosMacaco velho não aprende truque novo. É o que lemos nos parachoques de caminhões e, a bem da verdade, um ditado popular dos mais conhecido. Mas, num país em que crescem a expectativa de vida e a população de idosos, multiplicam-se os casos que contrariam essa máxima: são homens e mulheres que, após os 60 anos, decidiram aprender coisas novas e que têm se saído muito bem nesse processo. O casal Osmar e Deusa Ribeiro integra esse grupo. Aos 74 anos, ela decidiu aprender a tocar piano. “Sempre gostei de música. Quando era pequena, olhava para as teclas do piano e ficava me perguntando: “Como sai música desses pauzinhos?”. Mas nunca fui estimulada a aprender a tocar”, lembra. O estímulo veio do marido, Osmar, 73, que aprendeu a tocar piano há cerca de cinco anos. “É uma sensação maravilhosa”, diz ele, após exibir seus dotes artísticos. Deusa ainda se mostra tímida antes de tocar e se irrita quando os dedos não encontram a nota, mas, assim que a música termina, deixa escapar uma pontinha de orgulho com a nova habilidade. “Minha professora de piano disse que, se todos os alunos dela fossem como eu, seria ótimo.” Existe a crença de que, na terceira idade, há um decréscimo das habilidades, especialmente da memória e da flexibilidade de pensamento. Em pessoas ativas, isso não é verdade. Foi o que afirmou Irani Argimon, especialista em envelhecimento e professora da Faculdade de Psicologia da PUC do Rio Grande do Sul. Cuidar dos idosos, facilitar seu pleno bem-estar é uma importante questão de direito.

One Response so far.

  1. SAM disse:

    Isso quer dizer que há esperanças para eu aprender algum instrumentos :-p

    A realidade é que nos ensinam que quem não aprende até (cerca da) adolescência não pode aprender mais… que as suas conexões neuronais não facilitam tal aprendizado.

    Mas se o Osmar consegui, eu também consigo! (espero 🙂

    Abraço


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado