11 de setembro, 5 anos depois

5 anos depois do 11 de setembroNo próximo 11 de setembro o mundo voltará a lembrar com ainda mais força a tragédia dos atentados às torres gêmeas do World Trade Center, em Nova Iorque. E já nesta semana, no mesmo Marco Zero, em Nova York, a edificação do monumento em memória das vítimas dos ataques terá início. O conjunto que formará o monumento, escolhido em um concurso no qual foram apresentados mais de cinco mil projetos, se chama “Refletindo a Ausência” e foi concebido pelo israelense Michael Arad e pelo americano Peter Walker. O monumento consiste em duas piscinas construídas no local onde antes se erguiam as torres-gêmeas, onde morreram mais de 2.700 pessoas depois que dois aviões comerciais foram lançados contra os prédios por terroristas suicidas. As piscinas, nas quais cairão cascatas d’água, estarão cercadas por uma praça arborizada e um museu dedicado aos trágicos acontecimentos. O conjunto custará mais de 500 milhões de dólares, cerca da metade do previsto inicialmente, depois que as autoridades intervieram para baixar o custo. Enquanto isso, vemos várias regiões do mundo sendo devastadas por guerras e outros conflitos armados. Talvez o mais sábio fosse uma pausada reflexão sobre as origens dos atentados de 11 de setembro e a formulação de políticas eficazes para a manutenção da paz internacional. Para isso, monumentos ajudam muito pouco.

5 Responses so far.

  1. Dad disse:

    E apesar do medo do 11 de Setembro, cinco anos passaram e ele enraizou-se no mundo, sem que se veja com eliminá-lo…

    Beijinho,

  2. ELCYD disse:

    Talvez meu querido, se houver quem quiser fazer o que é mais sábio!
    Enquanto isto no mundo inteiro tanta gente sofre da fome e da miséria, tantas regiões são devastadas por guerras e outros conflitos, tantos povos e grupos vitimas de descriminação e chacina, e não só…
    Dá para pensar que realmente a construção de um monumento com esta dimensão de custo, ainda que seja por metade do custo previsto, de que adiantaria? Beneficiaria alguma coisa?
    Talvez até possa servir para alimentar mais ódio, não sei.
    Mas sei o que resta a nós simples mortais, cidadãos do mundo, é continuar com a nossa tarefa de espalhar a semente do amor e da união e quando surgir um pensamento de guerra, fazer-lhe oposição com um pensamento mais forte de paz e um pensamento de ódio, por um mais poderoso pensamento de amor.
    Pelo menos podemos tentar, não é mesmo?

  3. Renê Couto disse:

    Cinco anos se passaram e ainda lembro como se fosse ontem, de estar na sala de visitas, sobre o braço da poltrona, ao lado de papai assistindo pela televisão o impacto do segundo avião. Tento colocar-me no lugar dos entristecidos parentes das vitimas, e tenho a convicção de que não posso imaginar o sofrimento que passaram, assim, como as pessoas que tiveram sua casas e/ou parentes sendo devastados pelo Katrina ou pela Tsunami. Mas ainda penso, que preferia encontrar escolas que atendessem crianças especiais, ou mesmo creches e pré-escolas no lugar desses monumentos, que apenas servira para apreciarmos o dom artístico de um semelhante e lembrar daquela tragédia que trouxe para todos tristeza e dor.
    Mas a questão é: Será que as pessoas “competentes” do governo americano(no caso) estão refletindo sobre o atentado e se esforçando para que não se repita nada semelhante, maior ou menor daqui em diante. Será que estão buscando meios para uma paz mundial?
    Viajando na minha imaginação, encontro o “gordinho” da propaganda de cerveja me interrogando: “SERÁ? SERÁ?”

    Grande e carinhoso abraço!

  4. anónimo disse:

    Uma tragédia…

  5. Léo Mackenzy disse:

    Acredito que por mais que passem 05… 06…10 anos, não sera tão facil esquecer o que aconteceu!
    Foram mais de 2.500 vidas que se findaram naquela manha de 11 de Set. de 2001, e tantas vidas perdidas assim ao mesmo tempo não é facil de se esquecer.
    Vidas… Pessoas, por mais que não a conhecemos…
    …São Importantes!


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado