Boa noite Washington tudo bem? Meu nome é…

Boa noite Washington tudo bem

Ontem (17/8/2006) recebi um gentil email da Josiany Vieira, do Paraná. Ela me conta é “mestranda em Comunicação e Linguagens pela Universidade Tuiuti do Paraná” e me diz que “estou produzindo uma dissertação de mestrado sobre os blogs e escolhi três deles como objetos de pesquisa e um é o seu; gostaria de saber se pode me ajudar neste trabalho”, finaliza dizendo que “acompanho o seu blog diáriamente… e queria saber algumas coisas”, enviando-me então uma lista de 10 questões. Como não é a primeira vez que este blog é objeto de pesquisa acadêmica, tomei a liberdade de compartilhar a entrevista no próprio, pois poderá satisfazer a curiosidade de pessoas queridas como a Josiany, a quem, por sinal, não tive ainda o prazer de conhecer pessoalmente, só virtualmente. Eis a entrevista:

1) O primeiro arquivo de banco de dados é do dia 26/02/04. Essa foi a primeira data do surgimento do blog ou ele já existia em outro endereço?

Washington Araújo – Sim foi a primeira data, não existia em outro endereço.

2) Por que decidiu criar um blog?

WA – Porque como sou escritor e faço comentários de rádio, de caráter opinativo em uma meia dúzia de rádios, os ouvintes me escreviam perguntando onde poderiam ler algum programa que tivessem perdido, então respondi que iria disponibilizar os textos na forma de um blog/site. Assim nasceu o Cidadão do Mundo.

3) Quais são seus objetivos com ele?

WA – Penso que não apenas doença contagia,. Saúde também pode contagiar e observei que a maioria das notícias refletem o lado mais negativo da vida em sociedade. Os destaques em geral são para temas políticos e dentro destes, para os escândalos de corrupção (vide CPIs do Mensalão, Compra de votos, Bingos etc), operações da Polícia Federal (vide Operação Anaconda, Vampiro etc), ações do crime organizado em São Paulo (vide ações do PCC), homicídios chocantes (vide caso Suzanne von Richtoffen, assassinato de crianças em Rio Grande do Sul etc). No noticiário internacional os destaques são para as guerras (Afeganistão, Iraque, Israel/Líbano, Hamas/Hizbolláh), na questão do meio-ambiente, o efeito estufa e as queimadas na Amazônia ganham amplo espaço… e por aí vai.

O Cidadão do Mundo busca ver as notícias por um lado mais positivo e também propositivo, buscando “empoderar” os que lêem de que todos nós podemos fazer parte das soluções para os múltiplos problemas que nos desafiam diariamente e que teremos que enfrentar. Outro objetivo é ser um canal que sirva como porta-voz de minorias vulneráveis da sociedade, tais como (e não necessariamente nesta ordem):

1) O drama dos povos indígenas (desrespeito aos seus costumes e tradições, questões como a posse da terra etc em contraponto à sua autodeterminação enquanto povos e nações indígenas soberanas, valorização de sua auto-estima etc.);
2) A questão racial (discriminação contra a população afro-descendente, denúncia da prática do racismo em contraponto com ações afirmativas para lhes dar acesso ao ensino superior, novas leis como Estatuto da Igualdade Racial etc.);
3) Mulheres (violência doméstica, baixos salários em relação aos homens, mesmo que ocupem as mesmas funções em contraponto com o imenso potencial da mulher, a mulher como educadora das novas gerações etc.);
4) Meninos e meninas de rua (assassinato nas grandes metrópoles do País por forças policiais ou paramilitares, situação de indigência, consumo de drogas, seu uso como pequenos entregadores de drogas por traficantes etc; em contraponto com a responsabilidade dos governos e da sociedade para lhes oferecer abrigo, alimentos, saúde, educação e a possibilidade de um futuro etc.;
5) Idosos – terceira idade (descaso da população com esse segmento social, ações que diminuem sua auto-estima e que os fazem sentir como bagaço da laranja, fósforos riscados, inutilidades ambulantes em contraponto com a rica experiência que podemos adquirir pela sua longevidade, respeito aos anciães no âmbito familiar, paciência com suas debilidades físicas, como lentidão de movimentos, dificuldade em captar ou memorizar informações etc.);
6) Desempregados (o imenso déficit de vagas no mercado de trabalho nacional, a angústia de quem busca emprego e não consegue, a questão da batalha pelo primeiro emprego, o emprego puramente informal etc; em contraponto com o emprego enquanto força para a dignificação do ser humano, mercados de trabalho emergentes, necessidade de se obter conhecimentos gerais e específicos, bons currículos etc.);
7) Migrantes e refugiados no Brasil (a discriminação de vários setores da sociedade e a falta de amparo legal aos que buscam melhores condições de vida no País, a visão de que estes irão ocupar “nossos empregos” etc em contraponto com o exercício da solidariedade para a parcela mais fragilizada que aqui chega por motivos como perseguição religiosa e política, ou por questões de sobrevivência econômica etc.)
8) Globalização e seus efeitos nocivos quando se privilegia mais a tecnologia e os lucros rápidos mesmo que à custa do extermínio de milhares de vagas de trabalho em contraponto com uma globalização que tenha um “rosto humano”, onde se globalizem também aspectos culturais, étnicos, diversidade humana etc.);
9) Avanços científicos (que privilegiam questões bélicas, armamentos etc.) em contraponto com avanços na área que tratam da cura de doenças como Alzheimer, Parkinson, câncer, Aids, criação bem sucedida de novas vacinas como a da gripe que acomete aos idosos em especial etc.);
10) Descaso com laços familiares (que privilegiam a cultura pós-moderna do descartável, do transitório, do impermanente, culto exagerado ao indivídualismo e ao prazer pessoal em contraponto com a necessidade de termos famílias saudáveis, harmônicas, um ambiente seguro onde nossos filhos possam desenvolver seu auto-estima e se sintam valorizados, marcado pelo apreço/respeito às diferenças de cada um etc);
11) Falta de conexão com o Sagrado – religiosidade em baixa (em contraponto com a necessidade natural do ser humano de buscar a transcendência, de se religar com sua espiritualidade, muitas vezes anestesiada ou adormecida pela dura labuta diária por meios de subsistência física e também apreço por todas religiões partindo do princípio de que Deus é um Só para todos as religiões e que esta pode nos inculcar valores eternos para nosso cotidiano, como a bondade, a solidariedade, a pureza de intenções, o amor desinteressado etc.)
12) Futuro da humanidade – guerras e conflitos causados principalmente por preconceitos arraigados e fonte de instabilidade internacional em contraponto com uma visão positiva no sentido de que podemos fazer a diferença se tão somente buscarmos ser seres humanos melhores, sem ter que ficar sempre colocando essa missão nos ombros dos que nos governam, ou seja, que a maior batalha que temoss a enfrentar se trava no lado esquerdo do peito. Poético, filosófico não?)
13) Materialismo exacerbado em contraponto com a busca da felicidade através de meios que valorizem nossos melhores anseios e esperanças por um mundo melhor e não abdicarmos da condição de cidadãos para a de meros consumidores etc.)
14) Artes – cinema, literatura, música etc – busco contrapor com resenhas, comentários e reflexões sobre uma arte engajada na criação de uma melhor qualidade de vida para cada um de nós, assim, busco ver o que há de bom neste ou naquele livro, neste ou naquele filme e então recomendo aos leitores, ouvintes, audiências. Prefiro recomendar “Camelos também choram” e “A corrente do Bem” do que “Kill Bill” ou “A Casa do Espanto”, apenas para mencionar quatro tipos de filmes.

4) Você trabalha em muitos veículos de comunicação e como se dedica a eles e ao blog?

WA – Na verdade não se trata de trabalhar no sentido literal. Faço o que faço com imenso prazer e vejo que trabalho tem muito a ver com prazer e satisfação pessoal. Sou convidado para dar palestras e procuro atender aos pedidos; sou convidado a escrever capítulos para livros com outros autores que tratam dos mesmos temas que trato e procuro também atendê-los. O tempo é o bem mais precioso que temos na vida, afinal a vida é medida pelo tempo passando por nós, então tento otimizar isso. Temos um potencial imenso a desenvolver e para mim, não cola, a clássica resposta da omissão de que “me falta tempo para ser bom”, “não tenho tempo para fazer algo mais”, “meu tempo é só para ganhar a vida, diga-se, ter um bom salário”, “ah se eu tivesse mais tempo”. Nós é que governamos o nosso tempo e não o contrário. O que nos desafia é nada menos que saber o que priorizar em nossas vidas. As minhas prioridades são claras e objetivas: acredito na possibilidade de um novo mundo, acredito que a humanidade é maior que os problemas que têm diante de si, acredito que “o que infelicita a parte, infelicita o todo” e por isso sempre arranjo um tempo. É verdade que, vez por outra, marco cinco compromissos e atendo ao sexto, o que me deixa bem desanimado, mas por outro lado, não sou muito de “dar bolo” e fico sempre separando “o que é mais importante” do que é apenas “importante”.

5) Faz tudo ao mesmo tempo?

WA – Vide resposta acima. Mas, vou responder o que não foi perguntado que sinto ser pertinente à resposta anterior e à questão do “ter tempo”. Acredito, ainda, que a vida tem apenas três grandes prazeres: amar, ler e viajar. Amar de forma total (e na maioria das vezes descompromissada) a tantos quanto possa amar; ler de tudo um pouco e me aprofundar em leituras que me fortaleçam enquanto escritor/sonhador/ utópico inveterado e aí incluo leituras de Shoghi Effendi, William Sears, Clarice Lispector, Leon Tolstoi, Machado de Assis, Fernando Pessoa, Drummond, Leonardo Boff, Saramago, Miguel Torga, Stephen Hawking, Frei Betto, Ervin Laszlo, Fritjp Kapra, Roberto Pompeu de Toledo, Alberto Dines, Cláudio Abramo… dentre outros tantos. Sou melhor leitor que escritor, tenho consciência disso. E viajar, não apenas no aspecto meramente geograficamente, viajar entre paragens da mente e do coração, viajar para dentro de si mesmo e conhecer novas facetas até então ocultas e também viajar a Haifa, Sevilha, Havana, Natal, Liechstenstein, Nova Delhi, Lima, Nova Iorque, Cairo, Rio de Janeiro, Paris, Veneza, e tantos outros lugares.

6) Muitas matérias que você posta são trechos de programas que você participa, não são?

WA – Boa parte das matérias postadas no blog são temas de meus comentários na Rádio Nacional AM/FM do Rio de Janeiro e de Brasília e da Rádio Câmara, de Brasília. Outros posts são reflexões do momento atual, de a quantas anda meu coração ou de como posso enfocar tal problema que sai na mídia escrita, televisiva, radiofônica ou viretual (internet) sobre uma nova perspectiva.

7) Você é um jornalista que, como já mencionei trabalha em outros veículos, mas seu blog não é citado como muita freqüência em comparação com os que falam de política ou são de celebridades. Você confirma isso? Por que isso acontece?

WA – Confirmo isso. Mas, sinto-me bem com isso. É como aquela canção do Lennon “Imagine”, quando ele diz profeticamente “… você pode pensar que sou um sonhador, mas não estou sozinho…” Depois, por não ser um blog sobre política, futebol, celebridades como você bem destacou, é encorajador verificar o número de acessos. Um exemplo:

== Em 2005, foram 33.787 acessos, o que daria uma média mensal de 2.815 acessos e uma média diária de 92 acessos.

== Já neste ano, de janeiro a julho de 2006, o número de acesso mais que duplicou, foram 79.302 acessos, média mensal de 11.328 e diária de 377 acessos diários. Creio que até 31 de dezembro os números, a continuar tal performance serão ainda mais animadores.

== Por exemplo, nesta última semana, os acessos foram os seguintes:
11/8/2006 = 831 acessos
12/8/2006 = 683 acessos
13/8/2006 = 647 acessos
14/8/2006 = 637 acessos
15/8/2006 = 1.034 acessos
16/8/2006 = 1.009 acessos
17/8/2006 = 487 acessos (até às 13h23m de hoje)

Mas é pertinente chamar a atenção para alguns aspectos: o blog Cidadão do Mundo não tem qualquer patrocínio comercial, não faz parte de qualquer grande portal (Uol, Terra, Globo.com, IG, Ibest, BRTurbo, etc) a divulgação é praticamente através de internautas que fazem pesquisas utilizando ferramentas como o Google, Yahoo, Hotmail etc. E também em meus programas diários de rádio não divulgo o site do blog… para não ser cabotino, afinal, não me sinto “uma espécie de produto jornalístico à venda”. Não quer dizer que não aceitaria ser divulgado massivamente pelos grandes portais etc etc.

8) O blog tem uma página no orkut, quem o criou? Sabe o motivo?

WA – Sim, foi criado por minha irmã Lanna de Paula, que reside em Vila Velha, Espírito Santo. O motivo penso ter sido algo como “vou dar uma força ao blog do meu mano…”

9) No orkut os leitores do blog podem debater sobre os assuntos postados mas nele mesmo não existem comentários. O porque disso?

WA – Acho que não é muito interessante comentar em uma comunidade como o Orkut um blog com as características do Cidadão do Mundo. Também desconheço se outros blogs possuem comunidades e qual a interatividade destes dentro do Orkut.

10) Você tem um público de leitores fiel mas eles não realizam nenhum processo de interação com você mandando comentários, e-mails, etc?

WA – Sim existe uma interação. Mas não tenho como fornecer estatísticas porque não descobri ainda no WordPress, que faz a arquitetura do blog, onde posso colher essa informação. E levantar um a um quantos comentários seria uma perda de tempo realmente, mas você poderá desejar pesquisar aleatoriamente em alguns meses de algum ano e checar quantos comentários foram postados, inclusive identificando quais os textos mais comentados. Atualmente posso averiguar que existem 1837 comentários aguardando aprovação, mas a vasta maioria são de comentários em inglês, geralmente fazendo propaganda de alguma coisa, algo tipo “spam” e no termino sempre apagando em “grandes lotes” de comentários, pois os que automaticamente entram no blog são aqueles comentários em que a pessoa se identifica, coloca seu email, etc. Recebo de 3 a 8 emails por semana de pessoas que acessam o blog e desejam compartilhar mais amplamente seus sentimentos. A grande maioria é para louvar, elogiar o blog ou criar amizade com o autor dos textos. Todos os emails são respondidos, assim como este seu… Também é uma constatação de que existem leitores muito fiéis que diariamente acessam o blog, esta informação o WordPress me fornece diariamente, como também de qual site foi originada uma pesquisa que levou o internauta a visitar o blog etc.

6 Responses so far.

  1. Luis Fonseca Vieira disse:

    Parabéns ao jornalista Washington Araújo por ter seu blog mais uma vez objeto de pesquisa acadêmica. Realmente, lendo este texto, compreendi melhor a amplitude huamnista e jornalistíca abordada em seus textos e, confesso, não tenho encontrado similar na Grande Teia WWW. Espero que a Professora Joseane Vieira possa jogar mais luz sobre os temas enfocados no blog que dizem respeito a todos nós, nossos desafios para conseguirmos um mundo mais justo e em paz, bem como pela parte poética que permeia todo o site. Parabéns!!! Você poderia me informar o email da mestranda para que possa congratular-me com ela? Um abraço, Luis

  2. Jeanne Martins disse:

    Faço minhas as palavras do Luis. Todo dia leio seu blog mas me dá uma certa preguiça de deixar comentários, pois no geralm, concordo com seus posicionamentos e admiro o tipo de abordagem jornalística que você faz. É como se você Wasington trouxesse humanidade à Internet. Talvez o motivo de ter poucos comentários, como você afirma na entrevista, seja devido à minha mesma preguiça intelectual, sei lá. Espero que a monografia da professora paranaense possa vir a ser publicada e também divulgada no blog, pois será interessante ver um blog tão sui generis ser objeto de pesquisa… seria bom ela destacar mais uns dois ou três outros blogs, como um de esportes, do Juca Kfouri e um outro de política como o do Fernando Rodrigues, da Folha… as comparações e as análises poderão ser bastante enriquecedoras. É isso, hoje venci a preguiça…

  3. josiany disse:

    Olá. Fiquei muito contento em vocês terem respondido a esse post e estarem de acordo comigo na escolha do Cidadão do Mundo como um dos blogs pesquisados em minha dissertação de mestrado. Eu não analiso mais blogs pois esses já estão me dando um trabalhão rs.. no entanto eu cito alguns de outras editorias como de esportes. Quem sabe, em um doutorado futuro, o trabalho se amplie. Obrigado,

    Josiany Vieira

  4. Renê Couto disse:

    Washington Araújo melhor do que nunca: leve, divertido, poético, mas acima de tudo, expõe a verdade das coisas que acontecem todos os dias e que poucos sabem perceber.

    Tenha certeza que artigos como: Um pássaro chamado humanidade; Privando crianças da infância; No Brasil a pobreza tem cara de criança; Bons exemplos que vêm do Japão; Ensinando a viver; Aprendi em Liechtenstein; Humanização e desenvolvimento; O Jardineiro Fiel cultiva a dor humana; Síndrome de Down: temos que superar os preconceitos!; Responsabilidades para a preservação do meio-ambiente; As faces dos negros são como a pupila dos olhos, dentre outros excelentes artigos é que nos fazem cantar “Imagine”: “…Espero que um dia você junte-se a nós, e o mundo viverá como um só…”.
    E nos colocar a agir como “Sonhador” de John Bala Jones: “…Não nego tenho orgulho de dizer sou um sonhador,…Mas eu não sou dessas pessoas que ficam esperando sentadas…”.

    Parabéns pelo sucesso do Blog!
    Sou seu fã!

  5. Dad disse:

    Gostei muito do que li!

    Beijo,

  6. José Ataide disse:

    Sou bahai,conheço voce Tom, como é chamado carinhosamente pelos bahais, estamos implantando um programa bahai em uma radio pela internet em florianopolis, sou o Ataide, aquele das poesias bahais, gostaria que autorizace que as materias aqui publicadas focem lidas neste programa: http://www.radiosuldailha.com agradeço muito a gentilela de ler este e-mail, gostaria tambem de contar vossa pessoa para uma entrevista ao vivo pelo MSN DA RADIO o programa é das 20 as 22h nas Sextas feiras o msn é radiosuldailha_sc@hotmail.com. ‘UM ABRAÇO”


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado