Brasil já tem 66 classes hospitalares

66 classes hospitalaresLeio com satisfação no sítio da Agência de Notícias da Infância, a ANDI, que começa a crescer no País uma modalidade de ensino especial: as classes hospitalares. Ligadas a escolas locais e com a ajuda das instituições em que as crianças estão matriculadas, elas surgiram para garantir a crianças hospitalizadas o direito à educação. Há registro de apenas 66 classes hospitalares no Ministério da Educação (MEC). É muito pouco, considerando que o País tem 6.400 hospitais. Mas o próprio governo acredita que existam mais. Do total, 47 delas estão em instituições públicas e o restante, em particulares. “Todo hospital deveria ter uma pedagoga, assim como tem um psicólogo, um assistente social”, diz Amália Neide Covic, coordenadora do setor de pedagogia do Grupo de Apoio à Criança e ao Adolescente com Câncer (Graac). As educadoras das classes hospitalares são ligadas às secretarias municipal e estadual de Educação, mas planejam internamente as atividades. Lições, provas e outros relatórios de desempenho são enviados ao hospital e voltam à escola de origem depois de prontos. Notas ou avaliações são sempre consideradas pelas instituições, o que impede que a criança perca o ano.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado