Dimenstein: Ignorância é doença

Ignor ncia   doen aPor oportuno, faço eco ao comentário recente de Gilberto Dimenstein (foto)demonstrando que ignorância é doença. O jornalista destaca a estatística apresentada em seminário que reuniu economistas e que afirmava nada menos que 20% do desempenho escolar do aluno dependia da escola e os demais 80% de sua origem familiar e da convivência social. Ainda em 2005, um levantamento oficial comprovou que significativa parcela dos estudantes da rede municipal de São Paulo sofre de doenças básicas, com problemas de visão, audição, verminoses, anemias, infecções bucais e cáries. Se isso ocorre em São Paulo, o estado mais rico do país, o que dizer dos alunos que vivem em estados pobres como o Piauí, o Acre e Sergipe? Aliás, deveria ser criado um ENEM para a saúde escolar. Precisamos saber o grau de saúde desfrutada pelos alunos da 1ª. A 8ª. Séries. Talvez constatemos que muitas crianças não têm bom rendimento nas aulas pela falta de um bom par de óculos, ou se sinta sempre sonolento por sofrer com algum tipo de anemia. Saúde e educação têm que caminhar lado a lado, do contrário, é desperdiçar gerações promissoras de jovens. É jogar pela janela o nosso futuro enquanto nação soberana.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado