Sobre os filhos que “não comem”

Filhos que nao comem bemUm interessante texto da jornalista Iara Biderman na Folha de São Paulo aborda um tema que de tão corriqueiro parece não ter mais nada de novo a ser acrescentado. Mas tem. Ela trata da missão, quase impossível, de na hora do almoço, pela milésima vez, pais, mães, babás ou professores tentarem fazer com que as crianças comam uma refeição, com verduras, legumes, grãos, proteínas etc. Bem sabemos que a queixa de que o filho não come bem é uma das mais comuns e antigas nos consultórios pediátricos. A preocupação é legítima, mas há suspeitas de que, se os pais se preocupassem menos e relaxassem mais, boa parte do problema estaria resolvida. Explica-se: os sensores que regulam a fome e a saciedade estão em uma esfera do sistema nervoso central ligada às sensações primitivas dos indivíduos; estímulos intelectuais e afetivos acionam outras esferas. Iara Biderman destaca que do aviãozinho à chantagem, da verdura escondida às promessas, pais e mães acabam achando que qualquer tentativa é válida. O problema é que essas estratégias não costumam funcionar. Por isso, mesmo quando os pais conseguem fazer com que a criança engula o alimento desejado, não se obtém o mais importante: criar o hábito da boa alimentação. A verdade é que em uma casa onde todos têm bons hábitos, mesmo a criança que “não come” tem uma grande chance de estar se alimentando bem. E um dia a ficha cai. Ela vai conseguir comer de uma forma saudável, foi o que afirmou a nutricionista Maria Luiza Cetenas.

One Response so far.

  1. Claudio disse:

    alguem tem dicas??


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado