Haifa é oásis de paz e compreensão

Haifa   o sis de paz e compreens o2 01 02Um leitor me escreve co0m várias perguntas sobre a minha recente viagem a Israel. Ele ligar Israel apenas aos conflitos, guerras, faixa de Gaz, etc. Respondi que estive em Israel sim, mas a cidade visitada foi Haifa, onde mora meu filho, Thomas, um estudante de Direito, entrando ainda na casa dos 20 anos. Se considerasse o que sai na mídia diariamente teria que dar crédito à voz de muitos amigos que com veemência desaconselharam esta viagem. Mas, a bem da verdade, vale registrar que o que encontrei foi uma cidade viva, serena e tranquila. Um povo acolhedor que reúne igualmente árabes e judeus. Senti-me mais seguro do que se estivesse em São Paulo ou no Rio. Ficava até difícil acreditar que há bem poucas semanas passadas aquela bela cidade portuária havia sido alvo de mísseis quando do recente conflito na fronteira Israel/Líbano. Haifa é oásis de paz e compreensão. Tem uma parte antiga que lembra a nossa Ouro Preto, com suas ruas estreitas, de pedra e outra parte mais moderna, com modernas avenidas, bem sinalizadas e bem cuidadas. O grande destaque da cidade é, sem dúvida alguma, os fantásticos terraços ajardinados, suspensos sob as encostas do Monte Carmelo. Tratam-se das belas edificações do Centro Mundial Bahá´í. Com jardins muito bem cuidados, com água correndo ao longo das extensas escadarias e ornado com esculturas de águias e belos vasos de flores, sentimos o silêncio rompído unicamente pelo canto de pássaros. Palestina, Terra Santa, Israel, não importa o nome com que chamemos essa região, o que importa é que lá se pode desfrutar da paz e se sentir mais próximo desse algo misterioso que chamamos… Deus.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado