Acompanhamento psicopedagógico a um aluno…

Acompanhamento psicopedagocicoA 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região determinou que um colégio, em Recife (PE), ofereça acompanhamento psicopedagógicoacompanhamento psicopedagógico a um aluno com o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH, distúrbio que prejudica a concentração e causa constante inquietação. De acordo com informações do tribunal, a decisão foi tomada em recurso apresentado pelos pais do adolescente de 14 anos, após ele ter sido reprovado em várias disciplinas, na quinta série do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco, em 2004. Segundo os pais, o colégio teria sido informado sobre a patologia desenvolvida pelo adolescente. Eles argumentam que a instituição de ensino deveria ter desenvolvido um acompanhamento psicopedagógico específico. Os pais também disseram que a necessidade constante de movimento físico e a dificuldade de ouvir, ou saber o momento certo de falar, foram relevados por quase todos os professores. Conforme a ação, o adolescente foi reprovado em dois conselhos de avaliação. O relator do recurso dos pais, desembargador convocado Ivan Lira de Carvalho, afirmou que aceitar a reprovação do aluno seria aceitar uma segregação da pessoa com deficiência. Com esse entendimento, o magistrado determinou que o colégio realize a apuração do aproveitamento escolar do aluno, levando em conta o TDAH.

3 Responses so far.

  1. Simone Lara disse:

    Querido Washington

    Estou estudando Psicopedagogia, o cuso é maravilhoso, e estou aprendendo o quanto devemos respeitar a indivudualidade de cada estudante. Cada um aprende de uma forma, os professores devem possuir um olhar generoso e atento para cada aluno que possui dentro da sala de aula, deve livrar-se de preconceitos, autoritarismo e arrogância. Os professores devem ver seus alunos como “uma mina rica em jóias de inestimável valor” dessa maneira será possível aproveitar as habilidades de cada um em prol de um mundo melhor.
    No curso de Psicopedagogia, aprendemos que existem diversas maneiras de ajudar os alunos a entenderem, superarem ou eliminarem as barreiras de aprendizagem, dependendo de cada caso. O Psicopedagogo juntamente com a família e a escola posssuem um papel fundamental neste processo de eliminar cada pedra desta barreira de aprendizagem.
    E quando um aluno possuem uma deficiência, ele deve ter o direito de ser respeitado por todos e receber um acompanhamento especializado.
    Imagino como seria importante que em cada escola tivesse um psicopedagogo trabalhando, para poder identificar cada dificuldade ou distúrbio na aprendizagem dos alunos e realizar uma intervenção. Quanto sofrimento poderia ser eliminado dos corações de cada ser humano, se cada um for tratado com um ser único e especial.

    Um grande abraço,

    Simone de Oliveira Campos Lara (irmã do Rafael Ferraz de Campos)

  2. fatima silva disse:

    desejo muito fazer tratamento com meu filho rafael pois foi diagnosticado o tdah

  3. fatima silva disse:

    desejo muito fazer tratamento com meu filho rafael pois foi diagnosticado o tdah hoje ele tem 14 anos,e toma ritalina la, mas nao conheco um orgao que possa ajuda no tratamento ou que possa parar um valor simbolico pois nao tenho condicao, ateciosamente fatima . recife 29/04/2010


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado