Racismo no Brasil, que racismo?!

Que racismo no BrasilLeio Estudo recém-divulgado, feito com base na Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrando que os brasileiros que se declaram negros ou pardos têm um rendimento médio equivalente à metade do que é recebido pela população branca, além de possuírem escolaridade inferior aos últimos. De acordo com o instituto, os negros e pardos recebiam, em média, R$ 660,45 em setembro deste ano. Esse valor representava 51,1% do rendimento médio da população que se declara branca (R$ 1.292,19). Em todas as regiões pesquisadas, os negros e pardos possuíam rendimentos inferiores aos dos brancos. Mas em Salvador as diferenças foram ainda maiores, já que negros e pardos recebiam pouco mais de um terço do que ganhavam em média os brancos. Porto Alegre registrou a menor diferença nos rendimentos recebidos. A taxa de desocupação dos negros e pardos (equivalente a 11,8% desses trabalhadores) é superior à dos brancos (8,6%). São número, no mínimo, preocupantes. Afinal, fomos educados para acreditar que racismo não é algo que existe no Brasil, pois aqui temos uma tal “democracia racial”. Mas, estes dados devem nos ajudar a formular novos conceitos sobre o tema…

5 Responses so far.

  1. EMERSON disse:

    É UMA FALTA DE VERGONHA ESSE TAL DE RACISMOSE NAO ENTEREÇA A COR QUE A GENTE É POR FORA ESTEREÇA O QUE TEMOS POR DENTRO

  2. greco-romano disse:

    Bom dia e boas festas.Para começar,discordo absolutamente da noção de “racismo” que va exa propõe.Existe uma coisa chamada Racialismo,que preconiza salvaguarda da estirpe racial á qual a pessoa pertence.Tal defesa deve ser feita a todo o custo,e sem reservas,sob pena de ver desaparecer a identidade cultural de uma nação.Sou Português,herdeiro de um grandioso passado histórico,e vejo a identidade cultural e étnica do meu país a ser submergida lentamente por vagas de imigração estrangeiras e estrnhas á cultura nacional Portuguesa.Sou 100% contra a mistura racial,porque considero perigosa no sentido em que desvirtua a verdadeira essência do individuo,transformando-o num híbrido sem referências e despersonalizado.Atenção que isto não tem nada a ver com o Hitler nem com o Nazismo,não fiquem a pensar isso.Não!Ser racialista-identitário é proteger a identidade cultural nacional,amá-la e continuá-la.Está provado que a miscigenação é uma das causas do estado em que se encontra o Brasil e outros países da América Latina.Isto é um facto consumado!Não há nada a fazer,é suficiente ver a realidade da América Latina e compará-la com países de predominância caucasóide para se chegar a esta conclusão.Toda a gente tem o direito á vida,sim senhor,mas separadamente,de acordo com as suas especificidades étnicas e culturais.É isso que os Identitários europeus defendem e crêem.
    Termino com votos de um Feliz Natal e um próspero Ano Novo.

    P.S.Aproveitem para visitar este excelente blog português,onde se debatem assuntos de interesse como o que eu postei.Aqui vai:http://gladio.blogspot.com

  3. vinicius disse:

    eu adoro racismo

  4. Alberto Cavalcante Félix disse:

    Eu como pardo estou envergonhado com esse tipo de preconceito somos todos iguaus e ninguém é melhor do que ninguém diga não ao preconceito

  5. Thiago disse:

    Não importa se já existe, se não deveria existir ou se não existe miscigenação.
    O que importa é investir em educação de qualidade (leia-se EDUCAÇÃO DE VERDADE), com princípios de respeito ao próximo sobre todas as coisas. Mas o que os governos e as políticas sociais preferem fazer ? Um doce para quem adivinhar…
    Aí sim o mundo seria perto do perfeito.
    Abraços.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado