Ensino superior no BrasilLeio, preocupado, que a expansão do ensino superior no Brasil perdeu fôlego e atingiu, no ano passado, o menor índice de crescimento desde 2003. Após o boom na década de 90 e impulsionado pela rede particular, caiu o ritmo de crescimento de instituições, cursos, vagas e matrículas. Todos apresentaram em 2005 aumento abaixo da média que vinha sendo registrada nos últimos anos, com exceção das instituições federais, que subiram 11,5%. No total, o aumento das instituições foi de 7,5% em 2005; em 2002 chegou a 18%. É necessário que volte a cena o debate sobre a reforma universitária, que prevê vinculação de recursos para universidades federais, e investirá em cursos tecnológicos superiores. Outra alternativa, aliás, positiva em diversos países do chamado 1o. mundo, é o ensino a distância. Pelos dados do Censo, os cursos de graduação a distância passaram de 107, em 2004, para 189 no ano passado, com 114.642 matrículas, quase o dobro do ano anterior. Enfim, algo de positivo em um cenário em que a inclusão no ensino superior parece ser cada vez mais decisivo para o desenvolvimento do país.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado