Punir genoc dioA Corte Internacional de Justiça (foto) anunciou nos últimos dias em Haia, na Holanda, que a morte de cerca de 8.000 muçulmanos em 1995 em Srebrenica, na Bósnia, foi genocídio; mas isentou a Sérvia de responsabilidade direta sobre o massacre. O caso era o primeiro de um Estado sendo julgado sob acusação de genocídio. A Corte da ONU afirmou, porém, que a Sérvia poderia ter feito mais para usar sua influência com os sérvios bósnios para impedir o massacre. A Bósnia, autora da ação contra a Sérvia, esperava uma condenação para entrar então na Justiça com um pedido de compensação financeira que poderia chegar a bilhões de dólares. No meio de tudo isso o saldo do conflito é aterrorizador: ao menos 100 mil pessoas morreram na Guerra da Bósnia, entre 1992 e 1995, durante a desintegração da antiga Iugoslávia. E agora, comunidade internacional? E agora civilização pós-moderna? O que fazer quando as vítimas de genocídio – mortes em massa por motivos étnicos, raciais, religiosos – não têm a recorrer? É uma questão de direito uma ampla reforma nos organismos internacionais de justiça. Pois sem justiça não salvação para qualquer que seja a civilização. 


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado