Parabéns a João, Felipe e Gilberto…

Parabens a Jo o  Gilberto e Felipe

Vestibular tem sido sempre o terror, o pavor dos jovens na faixa etária dos 17 aos 19 anos. É que o funil é muito estreito e embora milhares de jovens tenham concluído o segundo grau, ainda assim sabem que entrar em uma boa universidade, principalmente as públicas, é quase que roteiro de um filme como Missão Impossível. Mas, em 20076 temos três histórias exemplares e são de três jovens: João, Gilberto e Filipe, que vieram de famílias pobres, estudaram em escolas publicas e passaram nas primeiras colocações de alguns dos vestibulares mais difíceis do país. Gilberto foi aprovado no Instituto Tecnológico da Aeronáutica, o ITA. Ele morava num sítio no Mato Grosso. João, um adolescente com muita força de vontade, foi aprovado em primeiro lugar em cinco vestibulares: mecatrônica na USP, engenharia química na Unicamp, engenharia de telecomunicações na PUC de Campinas, engenharia eletrônica da PUC de São Paulo e engenharia química na Unifesp. Já Felipe, da zona leste de São Paulo, deixou a escola particular e passou a estudar em colégio público. Com responsabilidade e dedicação, ele foi aprovado em primeiro lugar no vestibular para economia da Fundação Getúlio Vargas. Ele ganhou uma bolsa para fazer o curso. Essas histórias deveriam virar roteiro de cinema. De quebra melhoraria o conceito que temos hoje de escola pública, os estereótipos de alunos pobres. Parabéns João, Felipe  e Gilberto. Ingressar em uma boa universidade terminou sendo para vocês uma genuína questão de direito.

One Response so far.

  1. Fabíola disse:

    Acho que a questão não é mudar o conceito que temos de escola pública, mas mudar a escola pública para que essas três histórias não sejam apenas exceções, para que todos, preparados devidamente, inclusive aprendendo a gostar de estudar, possam de fato ter condições reais de ingressar em boas universidades.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado