Luta por direitos iguaisNão é de hoje que tratamos, discutimos, analisamos nestes comentários a longa luta das mulheres por direitos e oportunidades iguais no mercado de trabalho. O panorama para mulheres evolui aos poucos no Brasil. A situação ainda não é cor-de-rosa. O mercado de trabalho, contudo, tem ganhado contornos mais femininos. Inclusive em áreas anteriormente restritas ao universo masculino. Algumas estatísticas indicam as medidas dessa conquista. O nível de ocupação de mulheres subiu de 45,5%, em 2004, para 46,4%, em 2005. Em cargos de diretoria nas grandes empresas, elas passaram de 6% para 10,6%, de 2001 a 2005. Mesmo assim, o ingresso de trabalhadoras em alguns setores ainda é lento. Entre motoristas de ônibus urbanos, metropolitanos e rodoviários, por exemplo, o índice de mulheres foi de 0,64% para 0,69%, entre 2004 e 2005, de acordo com o Ministério do Trabalho. A diferença para mais, mesmo que pouco representativa, muitas vezes é obtida graças ao esforço dos sindicatos, como o de motoristas de São Paulo. Voltaremos ao assunto. Se virmos a humanidade como um pássaro, onde uma asa é o homem e a outra a mulher, poderíamos facilmente compreender que é impossível que o pássaro voe sem o equilíbrio das mesmas.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado