Quem já não passou por uma crise de pânico?

Crise de p nico

Muitas vezes um desconhecido nos aborda, nos olha direto nos olhos ou parece fazer um sinal de cabeça qualquer para logo começarmos a pensar que algo de errado pode estar acontecendo. E está sim. É o que a ciência chama de pânico, ou melhor, de um distúrbio psicossomático, cujo principal sintoma, sinal, é sentir um medo completamente irracional. Sem motivo ou casa aparente. Os sintomas vão de tenmsão muscular, dificuldade de respirar até calafrios e medo de morrer. As crises de transtorno do pânico eram atribuídas ao desequilíbrio psicológico ou ao nervosismo. Hoje se sabe que o pânico resulta da hiperatividade do cérebro para produzir respostas imediatas ao perigo iminente. Penso na população carioca, paulista ou dos ghrandes centros urbanos do Brasil: será possível escapar da síndrome do pânico? Sim, pelo que estudei, pesquisei, existe tratamento que combina medicamentos antidepressivos e terapia, mas a melhora só é sentida duas ou três semanas depois de iniciado o tratamento. Assim, é muito importante o apoio e a conscientização da família sobre a natureza da doença. Muitas vezes, por incompreensão, a família considera a pessoa com transtorno de pânico como se ela tivesse uma personalidade fraca.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado