235 mil professores faltam no Brasil Relatório da Câmara da Educação Básica do CNE (Conselho Nacional de Educação), fundamentado em pesquisa do Inep (instituto de pesquisa ligado ao MEC), estima à necessidade de cerca de 235 mil professores nesse nível de ensino em todo o país. O maior déficit, de acordo com o estudo, está nas áreas de física, química, biologia e matemática. O trabalho estima que são necessários 55 mil professores de física, mas aponta que as licenciaturas da área só formaram 7.216 entre 1990 e 2001. Os autores do relatório propõem como medidas emergenciais, o aproveitamento de alunos de licenciatura como professores, a criação de uma espécie de Prouni para o ensino médio no caso de as escolas públicas não conseguirem atender à demanda, incentivos para aposentados retornarem à carreira e a contratação de estrangeiros. O estudo aponta que o problema da falta de professores deve aumentar com o crescimento esperado do número de matrículas. Entre as causas apontadas pelo CNE para a crise dos professores está o baixo financiamento da educação. A pesquisa mostra que o Brasil investe só US$ 1.008 por aluno nessa etapa de ensino, enquanto a média é de US$ 9.835 na Alemanha, de US$ 2.387 no Chile e de US$ 2.378 na Argentina. 

26 Responses so far.

  1. Márcia disse:

    Se houvesse uma remuneração mais satisfatória,com certeza a classe dos professores iriam teem o devido valor e expressão significativa e com certeza, todos teriam o prazer de se tornarem educadores.

  2. Márcia disse:

    Se houvesse uma remuneração mais satisfatória,com certeza a classe dos professores iriam ter o devido valor e expressão significativa e com certeza, todos teriam o prazer de se tornarem educadores.

  3. lucineiry disse:

    O défict salarial tem como consequência a falta de motivação dos educadores, especialmente pela desvalorização da edaucação no país, que tem como consequência
    o baixo salário pago aos profissionais da educação.Enquanto não se colocar a educação como um dos pilares do crescimento de uma nação.

  4. leila disse:

    so faltava essa, chamar professor do exterior . e so investir mais nos alunos nas escolas e nos salarios dos professores que alem de melhorar a construçao de uma sociedade melhor vai dar empregos para o país. so falta chamar os professores estrangereiros e pagar um salario maior para eles.

  5. Márcia disse:

    A desvalorização do profissional da educação é o fator principal da carência desse profissional no mercado de trabalho.

  6. Raquel disse:

    Com certeza este déficit é referente à baixa remuneração salarial.

  7. Raquel disse:

    além da questão salarial, é necessário um investimento na capacitação contínua dos professores e valorização daqueles que já realizam um trabalho transformador e ainda se encantam com a aprendizagem dos seus alunos.

  8. Heloise disse:

    O maior problema é a desvalorização da classe e a falta de qualificação dos mesmos.

  9. lucineiry disse:

    como ter profissionais da educação, se a classe é totalmente desvalorizada pelo poder
    público, que desvia verba da educação para fins pessoais.
    A classe precisa se unir e ter uma postura real do valor do seu papel na sociedade

  10. miracy disse:

    Quando a educação for prioridade no Brasil e as autoridades a valorizarem como se deve , provalvelmente os professores terão mais motivação para trabalhar e o défict
    de professores diminuirá. Não basta pensar em bons salários. Temos que repensar os rumos que a educação deve seguir.

  11. Teísa disse:

    Concordo que os baixos salários não incentivam nem um pouco os jovens que estão no ensino médio. Ninguém quer se profissionalizar num ramo tão pouco valorizadoe quem acaba nessa área, ou é um apaixonado pela educação, ou então, é por falta de opção.

  12. Laura Vilela da Silva disse:

    A educação está em decadencia. O dia em que esta profissão voltar a ser valorizada
    do jeito que deve ser, com certeza a qualidade do ensino vai melhorar. Ninguém trabalha bem, sem incentivo. Professor está tornando uma profissão em extinção.

  13. Isabel disse:

    O não reconhecimento do profissional da educação e a sua desvalorização leva os novos estudantes em licenciatura a desistirem da TAREFA DE EDUCAR, consequentemente a falta de professores.

  14. Cássia disse:

    Enquanto a educação não for colocada como prioridade por nossos governantes as consequências serão sempre as mesmas. A falta de remuneração desmotiva cada vez mais professores colocando essa classe em escassez.

  15. Edy disse:

    A culpa desse déficit é a falta de incentivos e investimentos por parte dos nossos governantes. Eles só querem saber de encher os bolsos deles. Mas investir no que realmente pode melhorar o país eles não querem investir. A Coréia do Sul era muito pior que o Brasil, eles investiram em educação e hoje a economia deles superam a nossa.

  16. Luciana disse:

    Vamos mostrar serviço como profissional que somos. O salário é meio de sobrevivência.

  17. Flávia disse:

    A educação precisa ser valorizada, os professores devem ter um bom plano salarial e uma constante capacitação. É necessário que os educadores tenham um apoio das famílias, no que diz respeito a disciplina, pois eles estão tendo que lidar com alunos indisciplinados e acabam fazendo o papel dos familiares.

  18. Andréa disse:

    Atualmente, ser professor é profissão para quem não conseguiu exercer outra. Torna-se urgente investir nesta profissão, pois os professores têm nas suas mãos o futuro do nosso país.

  19. Mário diz: disse:

    Secretária de Educação falou que quem não estiver satisfeito é p/ trocar de profissão. Ela não pedirá demissão pois está satisfeita…

  20. Paulo de Tarso Moreira da Silva disse:

    Não é a falta de professores que incomoda nossos governantes, mas sim a falta de qualificação (profissionais comprometidos com a educação) e esta falta de qualificação é devido aos salários que são muito baixo e ficam aquem das expectativas dos profissionais da área de educação; que no Brasil virou motivo de chacota; os baixos salários recebidos pelos nossos professores da educação básica, que são os responsavéis pela educação de nossos filhos que são o futuros da nação, e sem deixar de salientar que a educação no ensino fundamental é o alicerce ou seja é o pilar desta mola propulsora que impulsiona nosso país rumo a horizontes melhores. Resumindo “o Profissional da educação(Professor) é o protagonista desta situação e não o mero coadjuvante como é tratado hoje no país.”

  21. yeda disse:

    Não somente o salário que está desmotivando os jovens a buscarem outras profissões, mas também os problemas vividos pela família ,que acha que a escola deve resolve-los

  22. Márcia monteiro disse:

    com certeza o professor nos dias atuais está em extinção, pois não há incentivo para a capacitação dos demais e o que se vê é um desprezo e um descaso das autoridades em prol da educação brasileira.Acredito que eata realidade pode se reverter, mas é preciso que se faça um trabalho conjunto de todos os responsáveis por este grave problema que envolve o sistema educacional brasileiro.

  23. felipe disse:

    Talvez, essa falta de professores no mercado pode acarretar uma elevação nos salários dos professores, pois a falta de recurso humano regula a subida dos salários. ou seja, a famosa lei da oferta e procura, quem sabe???

  24. Elizabeth disse:

    A educação no Brasil está péssima devido aos seguintes fatores:
    1)Pessoas educadas e com senso crítico apurado, não são interessantes para o poder.
    2)O poder político não educa a fim de fazer programas de planejamento familiar.
    3)Quanto maior a miséria e miseráveis, mais fácil e interessante para se candidatar e ganhar o poder.
    4)Nenhum candidato a política, em bom tom, coloca que há necessidade de planejamento familiar,responsabilidade dos pais de educar os filhos.
    5) O caos é total, e quanto mais miseráveis, mais interessante para o poder em todos os setores: saúde, educação, saneamento,desenvolvimento.
    6)Se o caos for enorme as possibilidades de se fazer políticas são enormes e se fosse o contrário seria um caos para os políticos. Falar de que? Oferecer o que?
    Elizabeth
    01 de outubro de 2007

  25. Alexandre disse:

    Os autores do relatório sugerem a contratação de estrangeiros.Olha essa!O certo seria investir na carreira para atrair mais profissionais aqui no Brasil.E como o próprio relatório diz, quem será o estrangeiro que vai deixar de ganhar mais em seu país para trabalhar no Brasil?Da Alemenha é que não pode ser.

  26. sandra disse:

    NOS PROESSORES NAÕ PODEMOS JAMAIS VOTAR NO JOSE SERRA COMO PRESIDENTE PROCURE VOTAR EM OUTRO QUALQUE MAS NÃO VOTAR NO PESSOAL DO SERRA ELE ESTA ACABANDO COM OS PROFESSORES NO ESTADO DE SÃO PAULO TANTO OS ACT COMO OS EFETIVOS PARA SE CONSIGUIR AULA E EFETO UMA PROVA COM 80 QUESTÕES VOCE NÃO TEM TEMPO PARA ESTUDAR SENDO TOTALMENTE DIFERNTE DAS ASPOSTILAS QUE O GOVERNO IMPLANTADA DA SALA DE AULA OS PROFESSORES EFETIVOS PARA CONSIGUIR ALMENTO DE SALARIO TEM QUE FAZER PROVA ELE ESTA JOGANDO PROFESSOR CONTRA PROFESSOR FORA SE ELE GANHAR COMO PRESIDENTE VAI IMPALATAR ISSO NO PAIS TODO FORA SERRA SOMOS PROFESSOR SER PROFESSOR E TER DIGUINIDADE É UMA PROFISSÃO SOMOS JOGADOS ATRASA POR ESTE GOVERNADOR DE SÃO PAULO NOS PROFESSORES NÃO TEMOS DIRITO A NADA E SERRA QUER ACABAR MAIS COM A CATEGORIA FORA SERRA FORA PSDB FALOU COLEGAS FORA SERRA?


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado