Chegar a Marte e mais facil

Uma coisa que sempre me incomodou foi a tal da intolerância. Da racial e da social sempre falamos. Da intolerância racial basta ver os jornais e ouvir o noticiário Nacional Informa dando conta que uma cidadã afrodescendente foi destratada por uma suposta autoridade devido à cor da sua pele. Da intolerância social, basta recordar o que aconteceu nas últimas duas semanas, quando uma empregada doméstica foi covardemente espancada por jovens de classe média alta. Mas quero falar hoje sobre a intolerância religiosa. Existe algo mais intimamente ligado à experiência humana do que esposar, desfrutar, praticar uma fé, um culto, um credo? Não tem todas as religiões a mesma base, ou seja, a crença em um unido Deus Todo-Poderoso, Pai de todos nós? Como alguém pode pensar que age de forma religiosa quando discrimina outra exatamente por não professar as suas mesmas crenças? Não seria, isso sim, um ato religioso, se afastar de qualquer religião que crie de desunião, desarmonia, intolerância e fanatismo? Na última semana fiquei estarrecido com o que vem ocorrendo com os bahá´ís no Irã. Desde que essa fé lá nasceu, no distante ano de 1844, os bahá´ís são tratados como cidadãos de segunda ou terceira classe, seus direitos não são protegidos pela Constituição daquele país. E ainda mais, vivem no Irã nada menos que 350 mil pessoas, sendo a sua maior minoria religiosa, logo atrás do Islamismo. É difícil acreditar que em pleno século XXI, depois de o homem ter pisado a lua, depois de ter enviado robôs para explorar o planeta Marte, depois de fazer transplantes de coração, de rins, de córneas, ainda persistam focos violentos de fanatismo tendo como base a religião. Respeitar a crença de cada um é além de apreço por um dos direitos humanos fundamentais, uma das mais flagrantes questões de direito.

One Response so far.

  1. Osmar Mendes disse:

    Lindo e motivador o texto deste comentário. Parabéns.
    E o conteúdo, oportuno e um brado sincero pela justiça
    e pelos direitos humanos.
    Assino em baixo e em todos os lados da página.
    Estarei atento para novos artigos sempre oportunos
    e esclarecedores.
    Osmar Mendes


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado