Neuróticos à vista?

 olhar da midiaSe virmos o mundo pelo olhar da mídia… estaremos a um passo de ficarmos neuróticos, assustados, amedrontados. É guerra no Oriente Médio, balas perdidas no Morro do Alemão, epidemias na África. Certamente que são condições que levam as pessoas a ficarem traumatizadas. Pois bem, a boa notícia é que cientistas americanos e canadenses acreditam que descobriram uma forma de amortecer o impacto de memórias negativas no cérebro de uma pessoa. Os especialistas injetaram o remédio – que é usado para tratar doenças do coração -, enquanto foi pedido que o voluntário se lembrasse de algo doloroso. Descobriu-se que este tratamento parece afetar a forma com que a memória foi registrada. Os pesquisadores trataram 19 vítimas de acidentes ou de estupro durante dez dias com o remédio. Foi pedido aos voluntários que se lembrassem de um evento traumático que aconteceu há dez anos. Uma semana depois os pesquisadores descobriram que aqueles que receberam uma injeção de propanolol mostraram menos sinais de estresse como aumento nos batimentos cardíacos quando se lembravam do trauma. Os pesquisadores acreditam que as memórias são arquivadas no cérebro, inicialmente, em um estado mais flexível antes de se enraizarem no circuito do cérebro. Os cientistas acreditam que o propanolol interrompe os caminhos bioquímicos que permitem que uma memória “endureça” depois de ter sido relembrada.

One Response so far.

  1. sandra disse:

    E DIFICIL COLEGA NOS PROFESSORES ESTAMOS AS TRASSAS


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado