Ter amigos, sim, amigos de verdade!

Ter amigos, amigos leais, amigos do peito é também uma questão de direito nos dias que correm. E é uma necessidade cada vez mais difícil de ser suprida. Os jogos de interesses, as relações do toma-lá-dá-cá contaminam as amizades, amizades que desde que o ser humano pisou o palco da história sempre foi um alento, um sopro de esperança, uma segurança emocional e algo pré-psicanálise, pré-divã do Doutor Freud. Em três tempos logo sabemos quem é amigo verdadeiro e quem não o é. No primeiro tempo, encontramos afinidades, proximidades de pensamentos ou de crenças, no segundo tempo, ainda nos deleitamos com a nova amizade surgida assim do nada ou do quase nada, de tão espontânea que é. No terceiro tempo um dos dois já nos pedem um favor relacionado geralmente com trabalho e emprego, com alguma necessidade financeira imediata. E aí começa a trincar o cristal da amizade, que mesmo que seja colado várias vezes, uma vez refeito, continuará ainda a deixar visíveis as marcas da cola, que são como cicatrizes: o corpo está refeito, mas as marcas da cirurgia continuam lá. Como dizia Fernando Pessoa, “todo cais é uma saudade de pedra”. Pois bem, muitas amizades se transformam, infelizmente, em saudades de pedra.

5 Responses so far.

  1. Ana Nélo disse:

    “Amigos a gente encontra a vida não é só aqui, repare naquela estrada que distancia nos levará” … Andei por muitos lugares … ou por muitas estradas dos Vários brasis que formam o continente Brasil. Devemos ter amigos e encontro amigos, alguém que se encontros nos trazem amigos de outros cidades Brasileiras. Não podemos mesmo é sufocar o outro… finalmente podemos também lembrar a frase do C. drumond “Como é bom encontrar um amigo para falar da vida do outro amifo.

  2. Ana Nélo disse:

    “Amigos a gente encontra a vida não é só aqui, repare naquela estrada que distancia nos levará” … Andei por muitos lugares … ou por muitas estradas dos Vários brasis que formam o continente Brasil. Devemos ter amigos e encontro amigos, alguém que se encontros nos trazem amigos de outros cidades Brasileiras. Não podemos mesmo é sufocar o outro… finalmente podemos também lembrar a frase do C. drumond “Como é bom encontrar um amigo para falar da vida do outro amigo”.

  3. paulo silvestre disse:

    Gostei muito do seu texto e tambem do que disse Ana Nélo, curioso que sempre que viajo ou me mudo, lembro-me da musica do fagner como ela. Já viajei por 23 estados e alguns deles por várias vezes, mesmo sem conhecer outros paises, tenho certeza que o Brasil é o melhor País para se fazer amigos. Beijos

  4. paulo silvestre disse:

    P.S. Gostaria de trocar email com Ana Nélo, se puder me mande o email dela.

  5. Ana Nélo disse:

    Paulo,
    Por motivo de trabalho e tantos outros fazia um tempo enorme que não visitava o blog cidadaodomundo… só hoje estou retomando algumas tarefas deixadas de lado. Realmente é aqui que faço os meus desabafos sociais, mas estou longe de ser uma escritora… de todo modo meu email está disponível no blog, caso não consiga vê-lo deixe recado.

    Gosto de escrever neste blog.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado