Mais cidadaniaOs Correios disponibilizam, a partir dessa semana, a transcrição gratuita de correspondências do braille para a escrita comum e vice-versa. Com o serviço, deficientes visuais de todo o País poderão enviar e receber suas correspondências na linguagem desenvolvida especialmente para eles – o código braille.  O objetivo do serviço é dar autonomia aos cegos. Para utilizar o serviço de transcrição, os interessados, cegos ou não, devem postar as correspondências em qualquer agência dos Correios do País, para a Central Braille, que funcionará em Belo Horizonte. Será cobrada apenas a tarifa normal de postagem para correspondência comercial ou não-comercial. “O direito à comunicação e ao sigilo de correspondências deve ser proporcionado a todos os brasileiros, independente de suas limitações físicas. Com esse projeto, os deficientes visuais não vão mais depender de alguém para enviar ou receber suas correspondências”, disse o ministro das Comunicações, Hélio Costa.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado